Foi a primeira música, do que viria a se tornar o Ultraviolence que conhecemos hoje, que nos foi apresentada. Com uma melodia simples e sem muitos efeitos que vimos em Born To Die, a versão demo da canção cativou a todos em pouco tempo.
Lana Del Rey declarou que costuma focar o álbum inteiro em um única

Lana Del Rey é o tipo de artista que cria um mundo para si mesma. Por isso, seu trabalho se torna algo tão enigmático e misterioso. Muitas vezes, as letras de suas músicas nos faz pensar se todos aqueles acontecimentos foram reais em sua vida, ou se foram apenas ficção.
Porém, talvez “Sad Girl” seja uma

Tagged under: , ,

Lana Del Rey já declarou em diversas entrevistas que ‘Cruel World’ é sua música preferida do álbum ‘Ultraviolence’. Segundo a cantora, o início calmo e suave se choca com o refrão caótico e controverso criando uma atmosfera ao mesmo tempo ambígua e paradoxal, cujas guitarras tremidas refletem diretamente os acontecimentos de sua vida. Em um

Polêmica, dúbia, cheia de sentimentos ensurdecedores em uma bagunça melódica que ainda soa tão pura como se nada daquilo fosse errado. E claro, fodidamente linda. Essa é a música Ultraviolence, a faixa-título do álbum e que deixa todos sem saber o que dizer sempre que terminam de ouvir.
O termo “ultraviolence” surgiu com o livro e

Entender uma canção de Lana Del Rey ao pé da letra não é uma tarefa fácil e acredito que nunca será. Sua forma de compor é diferenciada, são tantas as formas de interpretar o que ela está cantando, que nunca teremos plena certeza das verdadeiras inspirações. A cantora já disse que ao escrever Video Games,

“Fucked My Way Up to the Top” é sem dúvida, uma das letras mais brilhantemente sarcásticas que Lana Del Rey já escreveu. A ironia se faz presente desde o título e se estende ao longo de toda a canção, por versos ácidos nos quais Lana não tenta esconder a sensação de ser, hoje, um grande

Se alguma vez você sentiu a necessidade de encontrar uma definição musical para Lana Del Rey, você deve continuar procurando. Seus fãs atualmente falam a quem perguntar sobre sua singularidade, a total falta de interesse de querer ser definida como mais uma princesa do pop, e a sua sonoridade que nos leva a outra época,

O clipe de Lana para sua música “Shades of Cool” é, ao mesmo tempo, simples e complexo, como o amor, como tudo na vida. Dirigido pelo mestre em videoclipes Jake Nava, muito famoso pelas sua videografia com Beyoncé, que inclui vídeos como o clássico “Singles Ladies (Put a Ring on It)” e “Crazy in Love”,

Tagged under: ,

Para entender o clipe que Lana Del Rey e Vincent Haycock fizeram para a música “West Coast”, é preciso ter algumas coisas em mente antes. O vídeo foi gravado em Los Angeles, na costa oeste dos Estados Unidos, e é uma clara homenagem ao jazzista Chet Baker e ao documentário feito sobre ele em seus

Go Go Dancer é uma música única, pois foge do estilo clássico de Del Rey e é sem dúvidas sua música com mais características pop.
A faixa é marcada por um estilo disco fun incomum nas músicas de Lana, o que nos chama atenção para essa unreleased. Porém, mesmo com a melodia bastante diferenciada, Lana não

Tagged under: ,
TOPO