LOVE FROM ETHER | Uma análise de Coachella – Woodstock In My Mind

por / sexta-feira, 19 maio 2017 / Publicado emColunas, Love From Ether

Coachella love

Em meio ao caos, uma oração. Talvez oração seja a palavra que mais define a mais nova música de Lana Del Rey, Coachella – Woodstock In My Mind. A cantora se mostra uma pessoa realmente espiritual ao dizer que trocaria toda a fama e o dinheiro por uma subida aos céus e algumas respostas para perguntas que não querem calar. O que está acontecendo com o mundo? O que será de nós? Estamos à beira de uma nova guerra mundial? Todas essas questões surgem o tempo todo ao ver os noticiários. Mas a maior questão é: quem irá nos responder? Vamos analisar o simbolismo por trás da letra dessa oração em forma de música.

Lana Del Rey já deixou bem claro sua fome de conhecimento quando o assunto é espiritualidade. Conhecimento esse que ela já mostrou ter. Lana parece estar mais ciente de um mundo astral do que nós imaginamos. Pergunto-me o porquê dessa fissura com o Woodstock – além de seus maiores ídolos terem estado lá, é claro. Às vezes tenho a sensação de que ela já esteve lá, sua alma, de alguma forma. Uma pessoa falar do passado com tanta paixão traz a sensação de que ela vivenciou esse passado, nem que tenha sido por viagem astral.

Quando o assunto é análise de músicas de Lana Del Rey, devemos prestar atenção aos detalhes. No trecho Eu fiz uma oração pela terceira vez, analisemos o número três. Na numerologia, representa a perfeição para os chineses por ser a junção do céu e da terra, no qual resulta a humanidade. Religiosamente falando, temos no catolicismo o Pai, o Filho e o Espírito Santo; na Grécia Antiga temos os grandes principais deuses, Zeus, Poseidon e Hades, assim como no hinduísmo (Brahma, Vishnu e Shiva), e no Antigo Egito (Ísis, Osíris e Hórus). Espiritualmente, temos o três como o número dos ciclos da vida: vida, morte e reencarnação. Fazer uma oração por três vezes significa assinar essa oração no astral e emanar sua energia ao Universo para que ela retorne sobre si mesmo.

Chegamos ao refrão:

Eu trocaria tudo por uma escada para o céu
Não teria pressa para subir até seu topo
Trocaria a fama, a fortuna e o reconhecimento
Eu desistiria de tudo se você me desse um dia para pergutar-Lhe uma coisa
Eu desistiria de tudo se você me desse um dia para pergutar-Lhe uma coisa

Mais metafórico impossível. Vamos ao significado metafísico de tudo isso. A escada é vista, na espiritualidade, como um caminho para a ascensão (céu). O tempo gasto em cada um dos degraus deve ser apreciado pois eles são a representação das dimensões da consciência. Por isso a paciência e a calma na subida até o topo (consciência universal). Se você pula um dos degraus, ele se torna karma e volta para você. As dimensões devem ser escaladas uma por uma, sem pressa.

Trocar fama, fortuna e reconhecimento. Tudo isso faz parte de um mundo físico de Ego. Então, Lana nos mostra que está pronta para a ascensão: deixar tudo que é físico e fútil por uma experiência espiritual.

18601176_10208180457661249_771109136_n

Finalmente, chegamos a uma parte curiosa. A cantora desistiria de tudo para perguntar-lhe uma coisa. Perguntar a quem? Deus? Quem é Deus? Deus é tudo: o universo, a existência, o ar que respiramos. Deus é o nome que damos a uma totalidade denominada UNIDADE pela metafísica. Nessa unidade nada existe mais que Amor. Como parte do Universo, somos parte dessa unidade, somos parte de Deus. Então as respostas estão soltas Universo afora e dentro de nós mesmos. Deus é também conhecido, na metafísica, como o Eu Superior. Depois de desistir de todas as fisicalidades da vida para seguir o caminho até a ascensão, Lana conseguiria uma conversa com seu Eu Superior para tentar encontrar respostas para as perguntas que não querem calar.

Mas a questão é: seria necessário desistir de tudo para conseguir uma conversa com Deus? Voltemos à conversa das dimensões. A partir da 4ª dimensão, não existe nada físico, é tudo astral, tudo é luz, tudo é energia. O problema é que luz demais pode confundir as coisas, então tudo é muito extremo, até mesmo as quedas de consciência. Na 5ª dimensão há uma neutralidade que faz com que esse extremismo desapareça, então tudo que se sente é amor e gratidão, uma paz infinita. Mas a materialização das coisas por energia só vai acontecer na 6ª dimensão, que é uma dimensão que volta a se relacionar diretamente com o físico. Mas lá tudo é por merecimento, sem as coisas mundanas que existem na nossa 3ª dimensão. Porém é tudo uma grande metáfora. Se você consegue, por um instante em uma meditação, ignorar tudo que existe fisicamente na sua vida e concentrar seu pensamento e sua energia em Amor e Gratidão, nesse instante você consegue ouvir seu Eu Superior. Depois você pode continuar sua vida normalmente, afinal, existimos nessa dimensão física e não há como mudar isso de uma hora para outra. Portanto, você não precisa desistir de tudo que você tem para ter uma conversa com Deus, basta apenas fazer dos minutos que essa conversa acontecer, algo sagrado.

Na segunda parte da canção, temos algo curioso: Não querer a música porque eles perderam a cabeça. Já foi dito na análise do trailer de Lust for Life que a música, na frequência certa, é a única forma de elevar a consciência coletiva da Terra a uma Nova Dimensão. Não querer a música é não querer a ascensão. Quando Lana Del Rey diz sobre o futuro daquelas crianças sofrendo com a guerra e dos filhos dessas crianças, está questionando o que será do futuro. Na verdade, todos estamos. A tão aclamada e esperada Nova Era não deveria trazer de uma vez Paz e Amor? A verdade é que não é bem assim. Saturno é o regente da Nova Era, o Senhor do Tempo (veja aqui a análise do clipe Love). A mudança é lenta e gradativa, e não vai nos elevar a uma realidade dos sonhos da noite para o dia. Essa mudança vai nos ensinar a lidar com as catástrofes e abrir nossa mente para uma nova consciência. A ascensão é algo espiritual que refletirá no físico, não o contrário.

Lana se pergunta sobre sua contribuição para o atual cenário mundial e chega à conclusão de que é tão sutil quanto a esperança. Mas a esperança é tudo que precisamos. As palavras se tornariam pássaros e esses pássaros levariam meus pensamentos até vocês. Pássaro: o símbolo da esperança em pessoa, a essência da união da Terra com os Céus. Eles se orientam pelo Eixo da Terra e estão mais conectados à Gaia que qualquer outro ser. São seres extremamente evoluídos, que sempre anunciam os solstícios e equinócios. São a liberdade da alma. Relembremos um trecho da coluna Iconic Soul:

Aliás, o pássaro (…) é a “representação da alma que se liberta do corpo”, assim como em textos antigos há várias ideias de que “a própria alma é um pássaro”.

Esse trecho é sobre um poema de T. S. Eliot, o poeta que inspirou Lana Del Rey em Honeymoon. Como símbolo da alma e sua libertação, os pássaros trazem as palavras de Lana através da música e nos fazem refletir. Mais uma vez, ela tem se mostrado um de nossos guias para a Nova Era.

Concluímos que Lana Del Rey está realmente empenhada em passar algo para o mundo através de sua música, algo que todo artista deveria fazer. Não existe contribuição maior que a esperança e a vontade de mudar a realidade para melhor. Ainda que esteja uma guerra lá fora, a cantora está emanando Amor e fazendo-o cair sobre nós.

18555164_10208175895707203_1696224577_n

 

Por Leticia Oliveira
Colaboração de Raphaella Paiva

Redação LDRA
Down on the west coast. They got a saying...
TOPO