Put Me In… Halloween | 10 músicas de Lana Del Rey que lembram filmes e séries de terror

por / domingo, 01 novembro 2015 / Publicado emColunas, Put Me In

carrie1

Depois de um tempinho sem nossas listas do Put Me In, decidimos retornar com um tema que todo mundo ama! Ai, Halloween… Medinhos básicos, aquela ida no site pirata pra baixar um filminho de terror e aquela playlist sombria só pra deixar todo mundo no clima… E para sacramentar nossa nova parceria com o Deezer, nós elaboramos uma playlist deliciosa de músicas da Lana Del Rey que poderiam estar em séries ou filmes de terror, produzindo um Put Me In para cada uma das 10 opções!

Deem play e curtam essa listinha de obras para você se deliciar nesse feriado.

  1. Scream Queens (2015) – This Is What Makes Us Girls

E a gente chegou chegando! Essa série ma-ra-vi-lho-sa e divertidíssima, que estreou há apenas algumas semanas e já faz um sucesso tremendo, tem tudo a ver com certas músicas da Lana, principalmente This Is What Makes Us Girls. O novo sucesso que carrega no elenco ícones do mundo pop — desde Emma Roberts e Lea Michele até Nick Jonas e Ariana Grande — conta uma história de terror envolvendo a irmandade Kappa Kappa Tau, as rainhas da universidade, um estranho segredo dos anos 90 e um assassino fantasiado com sede de vingança são o pano de fundo pra um terror que parodia a si mesmo o tempo todo, rindo de seus desastres e nos deliciando com um roteiro pra lá de curioso. A pegada de mistério e aquele perigo divertido, tanto na música quanto no seriado, são maravilhosos — e vai me dizer que você não imagina a Chanel Oberlin com aquela cara de menina mimada e malvada dizendo: The prettiest in crowd that you have ever seen, ribbons in our hair and our eyes gleamed mean; a freshmen generation of degenerate beauty” (A multidão mais linda que você já viu, laços em nossos cabelos e nossos olhos brilhando de maldade; a mais nova geração de rainhas degeneradas).

  1. The Den (2014) – Gods & Monsters

The Den nos apresentou ao mundo do cinema na tela do computador muito antes de Unfriended chegar às telonas esse ano, apresentando a nós a história de uma jornalista curiosa que decide se inscrever num site de videochat para fazer um estudo sobre seus usuários. Mas ao testemunhar a cena de um assassinato em uma dessas conversas, ela passa a investigar e descobrir um mistério muito mais medonho e assustador do que ela imaginava. Bem, Elisabeth poderia muito bem ter Gods & Monsters como sua trilha sonora enquanto se afunda cada vez mais em um mundo de obscuridade, mostrando que “deuses e monstros” estão na própria Terra como humanos — In the land of gods and monsters, I was an angel living in the garden of evil, screwed up, scared, doing anything that I needed” (Numa terra de deuses e monstros, eu era um anjo vivendo no jardim do mal, fodida, assustada, fazendo o que fosse preciso).

  1. Psicose (1960) – Salvatore

Se existe um grande clássico da história do cinema e das trilhas sonoras, esse filme como certeza é Psicose. O longa-metragem dirigido por Hitchcock conta a história da jovem Marion Crane que, num ato inconsequente, rouba seu chefe para ajudar as dívidas do namorado, mas — na noite de fuga — a garota decide parar num motel de beira de estrada, conhecendo  o também jovem Norman Bates. Ela só não sabe que seu fim está muito mais próximo do que imagina, assim como o grande mistério do Bates Motel… Você com certeza já deve ter ouvido falar da série maravilhosa deste mesmo nome, mas é a cena do chuveiro de Psicose que fez dele um grande clássico junto daquela musiquinha assustadora. E falando em músicas que dão medinho, não podemos esquecer de Salvatore… Essa canção poderia muito bem fazer parte da trilha sonora do filme, com aquele som ao fundo de um homem chorando tão desesperadamente — a tristeza contraposta à bela voz da Lana. A tristeza de um homem, a confusão… Com certeza nos faz lembrar de Marion, Norman e sua terrivelmente misteriosa mãe. Dying by the hand of a foreing man” (Morrendo nas mãos de um homem estrangeiro) nunca pareceu tão verdadeiro.

  1. American Horror Story: Hotel (2015) – Fucked My Way Up To The Top

Dificilmente você encontrará uma série de terror tão famosa e adorada quanto American Horror Story, principalmente essa quinta temporada com ninguém mais, ninguém menos do que Lady Gaga no papel principal. As gueis e eu fomos à loucura, viados! Com Lady Gaga no papel de uma vampira de 100 anos e uma inspiração em O Iluminado, a série ainda vai dar muito pano pra manga, unindo terror, suspense e aquela pitadinha básica de gore. A série ainda mescla trama policial, mistérios e muito sexo (cof cof com sangue), apimentando cada episódio e nos fazendo imaginar a Condessa transando com o delicioso Matt Bomer ao som de Fucked My Way Up To The Top. O que foi? Foram apenas alguns episódios até agora, mas já sacamos que a personagem da Gaga adora um sexo para subir ao topo. Coisa de gente fina, né? “This is my show!”

  1. O Iluminado (1980) – Freak

Falando em O Iluminado, olha só quem está na sexta posição! Esse clássico inspirado na obra de Stephen King e dirigido pelo — sim! — Stanley Kubrick está no coração e nos pesadelos de muitos de nós. Quem não se lembra da clássica cena do Jack Nickolson louco na roupa dando uma machadada na porta atrás da esposa e do filho? Contando a história de um escritor, sua esposa e filho que vão passar uma temporada num estranho hotel vazio, o enredo se desenvolve em um thriller psicológico sobre o que a loucura e um lugar assombrado podem causar a uma pessoa. E que música seria melhor para falar de loucura e aberração do que Freak?Be a freak like me too” (Seja uma aberração como eu também) seria o lema perfeito para esse hotel sinistro.

  1. Poltergeist (1982) – Dark Paradise

Vamos ignorar o remake ridículo e nos focar no filme original, porque esse filme é louco, gente. A história da pequena Carol Anne e sua família que começa a ter sua casa aterrorizada por estranhos fenômenos paranormais é mais assustadora do que parece, mostrando a ligação entre dois mundos conectados por meio da pequena garotinha que repentinamente é sequestrada para o Outro Lado através do tubo da imagem da televisão. Estranho e curioso, esse terror produzido por Steven Spielberg se tornou ainda mais estranho depois que os membros do elenco passaram a ter estranhas mortes após a gravação da trilogia, inclusive a atriz que interpretou a doce garotinha. Eu disse que era louco! E que música seria mais adequada para a trilha sonora do que Dark Paradise? I’m scared that you won’t be waiting on the Other Side” (Eu tenho medo de você não estar me esperando do Outro Lado) seria a definição perfeita para a família da Carol Anne quando chamam uma equipe especialista em paranormalidade para resgatá-la. Bem que ela havia sido avisada, não é? Quem aí não tem medinho até hoje daquela velha dizendo: “Venha para a luz, Carol Anne…”?

  1. Twin Peaks (1990/1991) – Cruel World

Falando em loucura e mistério, aqui vai mais um clássico! Essa série dirigida e roteirizada pelo maravilhoso David Lynch mudou o modo como os seriados de TV eram feitos nos anos 90, trazendo uma obra misteriosamente irresistível. A pergunta que parou os EUA tem um tema principal: Quem assassinou Laura Palmer? A história fala sobre a chegada de um adorável agente do FBI que se vê preso no emaranhado de mistérios que permeia a cidade de Twin Peaks ao ser enviado para investigar o estranho assassinato da rainha do colégio, Laura Palmer, mas o roteiro vai ganhando voltas e mais voltas até que você se vê no meio de um clássico que não é necessariamente terror, mas é repleto de suspense, coisas humanas e sobrenaturais que te deixam com uma pulga enorme atrás da orelha, desconfiando — e amando secretamente — cada um dos personagens. Cheeeia de muita loucura e coisas bizarras, você fica pensando se o verso Because you’re young, you’re wild, you’re free, you’re dancing circles around me, you’re fucking crazy…” (Porque você é jovem, selvagem e louco, você está dançando em círculos ao meu redor, você é um maldito louco) combina mais com a Laura, com a Audrey Horne, com o Agente Cooper ou com a cidade inteira! A série rendeu duas temporadas, um filme e retorna no ano de 2016 com uma temporada final! Graças a Deus, porque o final em aberto estava matando todo mundo aos poucos — e já quero a Lana nessa trilha sonora. Detalhe: na season finale da segunda temporada, uma das personagens principais diz numa das últimas cenas a frase “Vejo você daqui 25 anos” — lembrando que a segunda temporada é de 1991. Esse Lynch é profeta ou um baita sortudo, porque, olha…

  1. The Final Girls (2015) – Ultraviolence

Aí está um filme despretensioso e super recomendado! The Final Girls chegou como quem não quer nada e ganhou o coração de muitos fãs e críticos por aí por conta da bela fotografia e de uma jogada de câmeras rápidas e inteligentes, contando uma história de terror que medeia a comédia ao falar sobre um grupo de amigos que acabam dentro de um clássico cult de filmes de terror dos anos 80 sobre um assassino louco em busca de vingança. Ultraviolence nunca foi tão real, amigos! “Give me all of that ultraviolence!”

  1. Carrie (1976) – Born to Die

Falando em clássicos cults de terror… Quem aí nunca assistiu a Carrie – A Estranha? Pelo menos algum de seus 37397465 remakes? (mentira, foram só três). Também uma adaptação de Stephen King, o filme dirigido por Brian De Palma — diretor de Scarface — rapidamente se tornou um dos grandes clássicos não só do terror, como da história do cinema. Falando sobre bullying muito antes de ser um assunto tão em voga, o filme se tornou inusitado por mostrar uma garota em um papel tão transformador, fazendo com que a boba Carrie se tornasse o verdadeiro pesadelo de qualquer um que já tivesse feito algum mal a ela. E por acaso existe alguma música que se encaixa tão bem a essa história quanto Born to Die? Com direito a muito sangue e aquela dose de mistério, Carrie ficaria ainda mais assustadora se saísse matando todo mundo naquele visual medonho ao sussurrar: “‘Cause, baby, you and I… we were born to die”.


  1. Penny Dreadful (2014/2015) – Once Upon a Dream

Meu amigo, se você ainda não conhece essa série, corra para assistir! Se a primeira temporada já foi maravilhosa, a segunda… Ah, a segunda é de suspirar, arrancar os cabelos e subir nas paredes! Obscura e repleta de segredos sobre ocultismo e forças sobrenaturais, a série conta a história de Vanessa Ives rodeando grandes clássicos da literatura, desde Van HelsingViktor Frankenstein e Dorian Gray (detalhe: interpretado por Reeve Carney, antigo namorado de Lana na época como Lizzy Grant…) falando sobre assassinatos entre homens, falando sobre bruxas, vampiros, lobisomens e, claro, Lúcifer. Com personagens a-pai-xo-nan-tes, é impossível não amar cada vez mais essa série que foi ganhando aos poucos um lugar no coração de todos, principalmente Vanessa Ives e Ethan Chandler ~suspiro. E falando nessa personagem encantadora interpretada por Eva Green, bem… É impossível não imaginá-la em seu longo vestido preto, caminhando por alguma noite repleta de neblina pela Londres vitoriana ao som de Once Upon a Dream ao fundo. “I know you, I walked with you once upon a dream…”. Ai ai, seria simplesmente de arrepiar.

E então, o que acharam?

Quais filmes ou séries você acrescentaria? E quais músicas?

Raphaella Paiva
Escorpiana, 20 anos. Estudante de Letras - Português pela Universidade Federal de Goiás, escritora em pré-contrato e uma beatnik nascida na época errada. Descobriu Lana Del Rey em 2011 quando Video Games roubou seu coração, tornando-se uma tradutora, redatora e colunista que adora um teste do sofá no Addiction. Cinéfila que também ama jazz e blues, Pink Floyd, Arctic Monkeys, Kristen Stewart, Marilyn Monroe e qualquer coisa escrita ou filmada por Woody Allen.
  • Adalberto

    Adorei a lista, como sempre! AHS, Penny e Scream Queens <3 <3 <3

TOPO