Put Me In… Poetry | 10 músicas da Lana Del Rey que poderiam ser poesias

por / terça-feira, 02 junho 2015 / Publicado emPut Me In

imagem do post

Se existe no cenário pop atual alguma cantora que se distancie das demais por sua autenticidade na forma de expressão e originalidade em seus trabalhos, essa cantora atende por Lana Del Rey. Tal fato é notório em diversos aspectos de sua carreira, mas tomemos como exemplo apenas as letras de suas músicas. A cantora, fugindo dos estereótipos de suas contemporâneas, compõe de maneira bastante singular. Suas letras, por vezes, tratam de melancolia, tristeza, da relação amor e morte e de um estilo de vida que lhe é próprio. Esses elementos em suas composições chamam a atenção, justamente por serem os mesmos utilizados por uma série de poetas na feitura de suas poesias. Desse modo, podemos falar da existência de eu-lírico-Del Rey que se revela peculiar, original e autêntico assim como a sua dona. Aliás, ressaltamos ainda a relação da Lana Del Rey com a poesia, evidenciada pela própria cantora no monólogo de Ride: “I was a singer, not very popular one who one had dreams of becoming a beautiful poet” (Eu era uma cantora não muito popular que tinha um sonho de se tornar uma bela poetisa).

Selecionamos, nessa coluna, as 10 músicas da Lana que poderiam ser poesias. A tarefa de seleção não foi fácil, uma vez que muitas de suas músicas carregam elementos poéticos. Desse modo, separamos aquelas que mais se assemelham a poesias em nossa concepção. Esperamos que vocês aprovem. Vamos conferir:

10 – Body Eletric

Essa é uma das muitas músicas da Lana que exaltam o sentimento de amor à pátria, tão bem cultivado pela cantora. Muitos poetas, sobretudo aqueles que pertenceram à primeira geração romântica no Brasil, exaltaram a nação, destacando a cor e a beleza de nossa terra. Lana, em Body Eletric, ao construir os seus versos, utiliza elementos característicos de sua nação norte-americana. O eu-lírico-Del Rey se revela aqui bastante ufanista e poderia pertencer a geração dos poetas românticos apaixonados por suas pátrias. Vale destacar ainda as rimas internas da canção que evidenciam o seu ritmo bastante marcado. (Basta observar o esquema abaixo: para letras iguais, rimas iguais).

Elvis is my daddy A

Marilyn’s my mother B

Jesus is my bestest friend C

we don’t need nobody A

cause we got each other B

or at least I pretend C

09 – Bel Air

Como escutar essa canção e não ser tomado, gradativamente, por um estado de glória radiosa? Bel Air é, sem dúvidas, uma música que mexe com nossos sentidos, seja por seu ritmo ou pela perfeita combinação entre os versos. As rimas são evidentes em várias estrofes e assim como em, Body Eletric, elas se apresentam no final de cada verso. A música é uma perfeita poesia, repleta de elementos poéticos que foram bem codificados pela Lana: Rosas, palmeiras, e próprio ambiente noturno.

Roses, A

Bel Air, B

take  C

me there B
I’ve been waiting to meet you D
Palm trees E

in the light F

 I can see G

 late at night F
Darling, I’m waiting to greet you D

08 – Ride

Essa música é um hino que poderia, facilmente, ser entoado pelos poetas estadunidenses da Geração Beat como ficou conhecido o grupo de artistas e intelectuais que levavam uma vida boêmia tendo como lema a busca pela liberdade, baseada numa filosofia de vida antimaterialista. Os poetas da geração beatnik costumavam experienciar longas viagens pelo país a fim de encontrarem temas para suas poesias. O nosso eu-lírico-Del Rey nessa canção(/poesia) busca o mesmo. A estrada aberta revela-se sua melhor amiga, de modo que viajar, dirigir, pegar a estrada tornam-se fundamentais. Repleta de imagens poéticas e pautada pela repetição dos versos I just ride no refrão, a música apresenta uma estrutura de rimas que também merece ser destacada. Vejam só:

I’ve been out on that open road A
You can be my full time, daddy B
White and gold  A
Singing blues has been getting old A
You can be my full time, baby B
Hot or cold A

07 – Black Beauty

Nessa canção, talvez a mais sensível do Ultraviolence, deparamo-nos com um eu-lírico amante incorrigível. Desses que fazem de tudo por amor. O refrão da música evidencia elementos poéticos na medida em que apresenta também certo jogo de rimas. Lana brinca com o final de cada verso, rimando-os: “But you don’t have a clUE sun and ocean blUE that magnificENCE It don’t make sENSE to you” (Mas você não tem ideia. Sol e oceanos azuis, o esplendor deles. Isso não faz sentido pra você)  Ressalta-se ainda a forma poética como eu-lírico evoca a pessoa amada: “My sparrow blue” (Meu pardal azul). É um tema romântico que remete a escola literária Romantismo.

06 – Young and Beautiful

A letra dessa música brilha em cores radiosas. O eu-lírico-Del Rey esbanja aqui toda a sua graça e luxo ao tratar também de um tema romântico: a longevidade do amor. Por vezes, os poetas românticos questionavam-se a respeito da duração do sentimento de suas amadas. Young and Beautiful revela-se um hino de evocação ao amor verdadeiro, aquele que permanece mesmo quando a juventude e a beleza não mais existem. A música é toda composta por rimas e o refrão, marcado pela repetição de alguns versos, evidencia bastante esse aspecto:

Will you still love me A
When I’m no longer young and beautiful? B
Will you still love me A
When I got nothing but my aching soul? B

05 – Born to Die

A canção Born to Die apresenta, sem dúvida alguma, uma das letras mais profundas da Lana por tratar de um tema tão poético: a vida. Vítima de más interpretações, a música é, comumente, taxada de pessimista devido ao fato, de na letra, figurar a morte.

Born to Die, entretanto, não é sobre morte. É sobre a vida. É um convite à reflexão de que o nosso tempo é curto e por isso devemos aproveitá-lo da melhor maneira possível. Born to Die é, na verdade, Carpe Diem que, aliás, foi um tema muito explorado pelos poetas do Arcadismo.

04 – Without You

Without You é uma verdadeira súplica. A canção é direcionada ao ser amado que, de longe, parece não ouvir os apelos do eu-lírico. A letra aborda o reconhecimento de que a riqueza e os bens materiais não significam nada, dada à falta de amor reconhecida pela ausência da pessoa amada. Temos belos versos nessa canção. Versos lindos e tristes, ao mesmo tempo, que conferem a essa letra um caráter sensível e extremamente poético.

03 – Old Money

Old Money está entre as mais poéticas do álbum Ultraviolence. Assim como em outras canções, Lana utiliza aqui a repetição de alguns termos e versos para marcar sua intencionalidade apelativa. Em poesias, por vezes, encontramos poetas repetindo termos para evidenciar aquilo que desejam. O tema da canção é romântico, pautado por grande sensibilidade do eu-lírico que, se revelando amante, projeta-se nos braços do ser amado, correndo, correndo, correndo em sua direção…

02 – Video Games

It’s you, It’s you, It’s all for you… Uma das canções mais conhecidas e adoradas, Video Games apresenta uma série de elementos poéticos, a começar pelo tema: um amor altamente idealizado à la Romantismo. O eu-lírico aqui parece viver o romance ideal. Aquele que se atinge quando depois de passados alguns anos de relacionamento, há o reconhecimento de que aquele é a pessoa certa. O amor de Video Games é o ideal. A canção é poética por apresentar alguns elementos tais como: repetição de termos e presença de versos com profundidade estética, a saber: “Heaven is a place on earth with you” (O paraíso é um lugar na Terra com você). As rimas da música ficam por conta do jogo de palavras entre os termos ‘Do’ e ‘You’.

01 – Summertime Sadness

Finalmente, chegamos ao nosso top 01. Summertime Sadness é, sem dúvidas, uma obra-prima da Lana Del Rey. A canção apresenta uma das letras mais interessantes e inteligentes da cantora além de uma melodia extremamente perfeita. A combinação de alguns termos, o tema que é abordado e mesmo o próprio título conferem um caráter extremamente poético. Para ilustrar a poeticidade dessa canção, tomamos a liberdade de montar uma poesia com a sua letra, no melhor estilo soneto (dois quartetos e dois tercetos) Confiram:

Kiss me hard before you go
Summertime sadness
I just wanted you to know
That, baby, you’re the best

I got my red dress on tonight
Dancing in the dark in the pale moonlight
Honey, I’m on fire, I feel it everywhere
Nothing scares me anymore

I think I’ll miss you forever
Like the stars miss the sun
in the morning skies

I’ve got that summertime,
summertime sadness
summertime sadness

TRADUÇÃO:

Beije-me intensamente antes de ir
Tristeza de verão
Eu só queria que você soubesse
Que, baby, você é o melhor

Estou de vestido vermelho hoje à noite
Dançando no escuro, à luz pálida da lua
Querido, estou em chamas, eu sinto em todo lugar
Nada mais me assusta

Acho que sentirei sua falta para sempre
Como as estrelas sentem a falta do sol
Nos céus da manhã

Eu sinto aquela tristeza de verão
tristeza de verão
tristeza de verão

Chegamos ao final do nossa lista e já estamos ansiosos para sabermos sua opinião. Concorda com as músicas escolhidas? Elas são mesmo poéticas? Qual letra acrescentaria?

Mateus Lima
Capricorniano. Baiano do interior. Graduado em Letras Vernáculas. Apaixonado por diversas linguagens artísticas: cinema, música e, sobretudo, a literatura que é o seu objeto de estudo. Nas horas vagas, tenta tocar violão e escrever prosa poética. Conheceu a Lana Del Rey em 2012 e se apaixonou instantaneamente pelo tom nostálgico e saudosista da cantora.
  • Liv Trancy

    Amei essa lista! Dificilmente existe uma música da Lana que não seja poética. Outras tocam mais fundo a alma, outras menos, acho que essa é a diferença. Só acrescentaria Blue Jeans a lista porque essa música é a minha queridinha <3

  • Pedro Henrique

    Na verdade, as rimas que se apresentam em Body Electric não são internas e sim externas, devido a rima estar no fim de cada verso e não dentro dos mesmos. Sonetos tem como característica versos decassílabos e/ou alexandrinos.

  • http://www.fantasticomundodecarol.wordpress.com Carol Morales

    Excelente sua análise! Eu apenas acrescentaria West Coast.

  • Oliver Devacelli

    Old Money é pura poesia! Faltou “Is This Happiness”! A coluna maravilhosa como sempre

  • Patrícia Pedrosa

    Senti falta de Never let me go e Velvet crowbar,mas a lista ficou ótima!E a Lana também só tem músicas lindas…

TOPO