HIGHLIGHT ADDICTION: 4 fãs brasileiros falam sobre as impressões que tiveram da Endless Summer Tour

por / sábado, 20 junho 2015 / Publicado emEntrevistas, Highlight Addiction

Lana canadá

A Endless Summer Tour chegou ao fim após 20 shows nas mais diversas cidades dos Estados Unidos e Canadá, além de ter passado por 2 grandes festivais de música e ter lotado anfiteatros e casas de show. Lana Del Rey, Courtney Love e Grimes se apresentaram para milhares de fãs (só nos 18 shows que não foram feitos em festivais, as cantoras se apresentaram para mais de 310 mil pessoas!) e, dentre eles, alguns brasileiros sortudos puderam acompanhar de perto essa turnê sensacional. Conversei com alguns deles e vocês podem conferir a entrevista a seguir.


Mateus Santana: Oi, gente! Tudo bem com vocês?
Jhon Araújo:
Oi! Tudo certo!
Mariana Figueiredo:
Tudo ótimo.
Matheus Marroquim: 
Tudo perfeito! Acho que não existe outra palavra que resuma minha vida nesse momento a não ser “felicidade”.
Pedro Giordano:
Tudo, e com você?

11289928_660669787367102_47160144_n

Foto por Jhon Araújo

Estou ótimo! Em qual dos shows vocês foram?
Mariana: No de Tinley Park, em Illinois.
Pedro: 
Chicago, dia 30 de maio.
Matheus:
Montreal, 4 de junho.
Jhon:
 Fui no show do Hollywood Bowl, em Los Angeles. Comprei ingresso pro show de Mountain View, em San Francisco, mas não consegui chegar lá.

O que houve, Jhon?
Jhon:
 Fui comprar as passagens e esqueci de desbloquear o cartão aqui no Brasil, chegando lá ele foi bloqueado quando passou na máquina. Ia pegar um ônibus de Los Angeles pra lá, mas o cartão não deixou hahahaha

Triste… Mas pelo menos conseguiu ir em um show, né? E sobre a apresentação de Courtney e Grimes, vocês já conheciam o trabalho delas? Acham que a participação de ambas na turnê fez uma diferença positiva?
Jhon: 
Não sabia quem era a Courtney até anunciarem ela na turnê (pode me zoar, hahaha). O show era com lugar marcado, cheguei bem na hora pois não havia necessidade de chegar cedo. Sentei no meu lugar e em 5 minutos ela subiu no palco. Confesso que nem prestei muita atenção na música dela, eu estava completamente maluco e desesperado por estar naquele lugar, por estar realizando um grande sonho. Eu estava em prantos, chorando pra caramba e a gringada olhando pra mim tipo: “Menos garoto”. Ela foi divertida, brincou com os fãs da Lana, gritou bem alto “MY PUSSY TASTES LIKE PEPSI COLA”, toda a arena gritou junto. Antes de sair do palco, ela cantou a intro de National Anthem (clipe), Happy Birthday pro presidente lá. Morto hahahaha
Mariana: Não conhecia o trabalho da Grimes ainda,  a meu ver ela tem um som meio psicodélico ou algo do tipo. Pra mim não fez diferença porque eu só queria ver a Lana, eu e minhas amigas queríamos que o show dela acabasse logo.
Matheus: Eu não conhecia a Grimes, mas já tinha ouvido falar muito sobre ela. As pessoas na fila também não sabiam muito sobre ela, a única coisa que eles sabiam era que ela era canadense. A Grimes tem um trabalho totalmente diferente da música da Lana, ela tem uma pegada mais agitada. Mas assim como a Lana, ela é bastante autêntica e talentosa. Ela é bastante divertida e através disso conseguiu conquistar o público e fazer com que a espera pela Lana fosse menos dolorosa. Gostei muito de duas músicas dela e não consigo deixar de escutar! Entropy e Genesis.
Pedro:
 Olha, quando eu comprei meu ingresso eu ainda achava que a Courtney ia fazer a abertura. Eu realmente prefiro o som dela do que o da Grimes… Porém eu curti muito o show dela.

Me diverti bastante com os comentários da Courtney sobre as coroas de flores e tudo o mais. O show dela e de Grimes pareceu ser bem interativo e divertido.
Pedro:
Sim, eu realmente gosto do estilo da Grimes.
Jhon: Courtney tem uma voz legal, a galera curtiu a vibe dela. Eu só sabia chorar feito criança.

E como foi a expectativa de vocês até o grande dia?
Mariana: Estava super empolgada! Não via a hora de chegar o grande dia.
Jhon: A expectativa era muita grande, desde o dia em que comprei o ingresso. Não fui na ‘Paradise Tour’ quando veio ao Brasil pois ainda estava conhecendo a Lana, por isso fiz essa loucura de ir atrás dela na ‘Endless Summer Tour’. Fiquei sem dormir diversas vezes por conta da ansiedade, existia uma data em que realizaria o meu sonho e isso me deixou completamente louco.
Pedro: Eu comprei meus ingressos na pré-venda, então eu estava muito ansioso! Eu fiquei esperando desde novembro esse dia chegar.
Matheus: Para ser honesto, eu estava bem calmo. Eu não acreditava que estava indo ver a Lana até o momento em que ela entrou no palco! Parecia tudo  uma grande ilusão, até o momento em que eu vi uma mulher de vestido e plataforma brancos chegar no palco e ser iluminada por um holofote. Ela parecia um anjo.

1497598_932909966731187_1551429437582831467_n

Foto por Mariana Figueiredo

Já que Matheus falou do look dela, o que acharam dos looks que ela usou nos shows que vocês foram?
Jhon:
 NOSSA! Antes do show eu pensei “ENTRA DE VESTIDO BRANCO IGUAL NO DE SÃO PAULO, POR FAVOR, MULHER, ME MATA LOGO”… Minutos depois ela subiu no palco, e lá estava uma mulher de vestido branco parecendo um anjo, com um sorriso maravilhoso no rosto. Nesse mesmo momento começou Cruel World e fui morrendo lentamente….
Mariana: Linda como sempre! Amo os vestidos que ela usa nos shows.
Matheus: Foi o melhor look da turnê, o vestido era perfeito. Aberto na parte da frente das pernas, mostrando suas (belas) coxas. Ela usava um cinto marrom no quadril, deixando seu corpo ainda mais belo. A plataforma era meio brega, mas era a cara dela. Ela parecia estar muito confortável usando aquilo! A única coisa que não caiu bem foi o estilo do cabelo…
Pedro: Sim! Ela estava muito bonita… Mas eu fiquei com muita pena dela. No momento que ela entrou estava ventando muito, chovendo e devia estar menos de 10 graus. O vestido era muito curto. Ele devia estar na altura da coxa.

Pedro, daqui no Brasil eu tive notícias do frio… Pelas fotos deu pra ver que estava ventando muito também. Teve algum momento ruim além disso?
Matheus: 
Uma garota desmaiou atrás de mim no show, tive que carregá-la até os seguranças, a Lana ficou bastante preocupada quando viu e quase parou de cantar…
Pedro: Bem, o frio estava muito ruim! Eu estava, na verdade, pra pegar o avião pra voltar pro brasil, então eu não tinha roupas de frio comigo, porque eu moro em St. Louis e lá já estava quente. Eu usei só um suéter fino e uma capa de chuva. Mas se é pra falar de coisa ruim… tinham aquelas gurias que só sabiam cantar Summertime Sadness perto de mim… E elas começaram a ficar de mimimi comigo porque eu estava dançando no show da Grimes.
Mariana: Muitos, o lugar do show era bem longe de onde eu moro, mais de uma hora de carro numa chuva que não cessava. Quando chegamos finalmente no lugar do show, descobrimos que era aberto. Todos os shows que vamos aqui nos EUA são em lugar fechado. Aí vimos que a galera estava bem preparada, com capas de chuva, coberta, galocha, e eu e minhas amigas com um casaco fino e sapatos normais. E estava muito frio e com muita chuva, não sentia meus dedos mais nem conseguia mexer minha mão.
Jhon: 
Não, não. Só achei estranho a galera ficar totalmente calada no show, na verdade isso foi ótimo. Meu assento não era perto do palco, mas parecia que a Lana estava cantando do meu lado, ouvia apenas a voz maravilhosa daquela mulher. Pra você ter ideia, eu estava chorando feito louco lá e uma menina virou pra mim e fez: SHHHHHHHHHHHH!!!!!! BEM ALTO. Engoli o choro e continuei assistindo ao show hahahaha

Hahahaha diferenças entre shows no Brasil e no exterior… Bem, por um lado foi bom então, mas no show aqui no Brasil a energia que vinha do público era INCRÍVEL! Então os fãs estavam calmos durante o show, mas e na fila? Como estava o clima entre vocês?
Mariana: 
Aqui não costuma ter filas, mas todos que estavam lá estavam animadíssimos!
Pedro: Eu acho que estava todo mundo muito animado. Tinha gente de todas as idades e muitos deles cantando e bebendo. Foi realmente muito bom. Acho que em nenhum momento eles deixaram a chuva ou o frio incomodar.
Matheus: Parecia uma grande família, todos filhos de uma mesma mãe: Lana. Eu não conhecia ninguém na fila, pois assisti ao show em outra cidade. Mesmo eles falando outra língua –francês — eles se esforçaram para falar inglês comigo e com outros fãs. Na fila nós cantamos versos de músicas da Lana, jogamos cartas, trocamos confidências… Parecia um encontro de melhores amigos. Conheci pessoas às quais quero manter a amizade para sempre.
Jhon:
 Exatamente! Senti falta dessa energia por lá. Antes de entrar na arena tem uma área pra comer, fumar, banheiros etc… A galera ficou por ali até a Lana entrar no palco. Pessoal calmo, não vi nenhum empurra-empurra, pra eles era só mais um show da Lana Del Rey, né? Hhahahahahaha No final, os fãs ficaram esperando a Lana sair, fiquei por lá também. Depois de 10 minutos o segurança pediu pra galera sair do lugar pois a Lana ia sair, os fãs simplesmente saíram e foram embora, eu fiquei tipo: ????? NÃO GENTE, FICA AQUI PELO AMOR DE DEUS. ELA VAI FALAR COM A GENTE… A galera lá super respeita, fiquei chocado hahahaha

HAHAHAHAHA Jhon, você ficou? Ou saiu junto com eles?
Jhon:
 Infelizmente eu saí, mas me arrependi logo depois. Eu vi que entraram uns 10 fãs, acho que rolou algum M&G.

11304352_660669790700435_2002062279_n

Foto por Jhon Araújo

Entendi… Você falou que antes de entrar tem uma arena, não é? É nela que fica a loja oficial da turnê? Compraram algo? Se arrependeram de não ter comprado?
Jhon:
 Sim, exato. Comprei o livro e me arrependi de não ter comprado o isqueiro. Minha amiga comprou o livro e o isqueiro.
Mariana: Até queria comprar mas estava afastada e estava chovendo muito.
Pedro: Eu passei por lá. Eu queria comprar o livro das letras das músicas e uma camiseta. Porém, quando eu cheguei na loja, eles não tinham o livro e nenhuma camisa do meu tamanho. A fila era muito grande e eu cheguei lá relativamente tarde. Queria ter chegado antes de os portões abrirem, porém o show não era em Chicago. Era no final de um dos burbs e eu demorei umas 3 horas pra chegar.
Matheus: Passei sim, comprei o lyric book. Ele é muito bonito, parece uma obra de arte! Tinha diversas camisetas lindas, mas elas eram muito caras (50 dólares). Eu me arrependi de não ter comprado o isqueiro. Era tudo muito caro…

É, também não achei o preço muito atrativo… Mas vamos falar sobre a setlist! Lana acrescentou algumas unreleaseds e covers nesta nova turnê, por outro lado, deixou de cantar alguns de seus grandes sucessos… Vocês aprovaram a setlist? Faltou alguma música? Gostaria de trocar alguma delas por outra?
Pedro:
 Eu literalmente me reduzi a lágrimas quando ela cantou Chelsea Hotel e Video Games! Acho que essas e Off To The Races foram os pontos altos da noite. Eu meio que tinha esperança de que ela fosse cantar Ride, porque essa foi a música que me fez gostar dela realmente. Acho que ela também podia ter cantado mais do Ultraviolence, como Old Money. Mas em geral eu fiquei muito feliz… Se ela cantasse galinha pintadinha eu acho que também iria chorar hahaha
Matheus: A setlist foi muito boa, um tanto curta… Eu esperava ouvir Ride, amo aquela música. O que me surpreendeu foi Chelsea Hotel, foi a canção mais bonita do show. Lana sentou no batente, Blake se posicionou ao seu lado, as luzes se apagaram, os fãs ligaram as lanternas dos celulares e transformaram aquilo num “momento único e lindo”, dito pela própria Lana.

11418294_660669147367166_1506130348_n

Foto por Jhon Araújo

Foi o primeiro show de vocês? O que acharam da produção (palco, iluminação…)?
Matheus: 
Sim. Quando eu morava no Brasil eu perdi meu voo para São Paulo e acabei não vendo a Lana no Planeta Terra. Mas consegui realizar meu sonho desta vez. O palco era bem simples, mas muito bonito. Destaque para o letreiro com luzes douradas escrito “Del Rey”. Lana sempre foi o centro dos holofotes, mas Blake brilhava nos solos de guitarra!
Mariana: 
Tudo maravilhoso, a iluminação a favorecendo, as imagens mostradas no telão eram bem legais e todas com algum efeito.
Jhon:
 Sim, foi o meu primeiro show. Confesso que quando vi a produção dos primeiros shows da turnê, achei “legal”. Mas nossa, lá parecia ser totalmente diferente, tudo fazia sentido, o palco realmente estava maravilhoso, os efeitos nos telões são incríveis, é surreal como essa mulher consegue foder tudo. Espero muito que a ‘Endless Summer Tour’ passe pelo Brasil, os fãs brasileiros precisam viver esse momento.
Pedro: Sim! Eu achei que o palco era simples mas bem eficiente. Eu não gosto de superproduções, então o show realmente estava perfeito. A iluminação estava muito boa, acho que eles fizeram um bom trabalho na interpretação de cor com a música. Acho que a melhor parte da produção foi a tela atrás dela que alternava entre imagens e videoclipes.

Ah, deu pra perceber que está mais bem produzido que o show da Paradise Tour, mas ainda assim mantiveram o clima “intimista” do show dela. Eu super curti também! Por qual música vocês estavam mais ansiosos?
Matheus: Brooklyn Baby!
Jhon: Eu estava ansioso pra qualquer música do Ultraviolence.
Mariana: Born To Die, Summertime Sadness, Blue Jeans… Acho que todas na verdade.

Nem imagino como vocês ficaram ouvindo essas músicas hahaha
Mariana: 
Meu deus, entrei em transe com aquela voz.
Jhon: FOI A MINHA MORTE! Não vou descrever essa cena, vou te mostrar! Veja o vídeo.

Depois de tudo isso, iriam a um outro show? Recomendariam o show para algum amigo?
Pedro:
Nossa, com certeza! Aonde essa mulher vai, eu vou junto.
Mariana: Iria em todos os próximos se pudesse e super recomendo!
Jhon: SIM, ÓBVIO! Já estou com planos de ir a outro show dela, ainda esse ano. Se ela marcar algum show em New York ou Paris para o fim do ano, devo ir. Comprei meu ingresso no fim de Dezembro e disse “Eu vou”. Logo fui atrás do passaporte e visto, trabalhei e economizei muito pra realizar esse sonho. No grupo, me chamaram de rico, mas eu não sou rico não, acho que todo mundo consegue realizar esse sonho, é só querer e correr atrás. No fim, tudo vale a pena, aprendi que realmente se eu quero, eu posso, entre outros muitos aprendizados que uma viagem internacional proporciona (detalhe que fui sozinho sem saber inglês hahaha).

Confesso que estava um pouco nervoso e inseguro em relação a fazer entrevistas com os fãs porque, afinal de contas, nunca tinha feito nada do tipo hahaha Mas adorei conversar com vocês e curti bastante a nossa conversa! Obrigado pela disponibilidade e espero que todos os fãs possam ter a oportunidade que vocês tiveram!
Mariana: 
Eu que agradeço e espero que todos os fãs possam ir em muitos shows da Lana.
Pedro: De nada! O prazer foi meu.
Jhon: Eu que agradeço!

Mateus Santana
Mineiro, escorpiano, estudante de engenharia. Não é muito bom com as letras (a não ser que elas estejam em uma equação), mas se arrisca a escrever algumas coisas bem-humoradas às vezes. Tradutor e redator do LDRA nas horas vagas
Tagged under:
TOPO