Confira fotos, vídeos e tudo o que rolou no primeiro show da Endless Summer Tour

por / sexta-feira, 08 maio 2015 / Publicado emNotícias

Endless

Ontem (07) aconteceu o primeiro show da Endless Summer Tour e podemos dizer que Courtney Love e Lana Del Rey abriram esta temporada de shows com estilo!

1 - Chris Beard com o baixista de Lana 2 - Com o pianista Byron Thomas 3 - Com o guitarrista Blake Lee 4 - Com Lana, após o show

1 – Chris Beard com o baixista de Lana 2 – Com o pianista Byron Thomas 3 – Com o guitarrista Blake Lee 4 – Com Lana, após o show

Cerca de 16 mil e 500 pessoas foram ao Cynthia Woods Mitchell Pavilion, em Woodlands (Texas) conferir o concerto de abertura da turnê, que veio cheia de novidades.

Na quarta-feira, fomos surpreendidos com informações divulgadas por fãs que já acampavam no local: a banda de Del Rey estava ensaiando as unreleaseds Us Against The World, Serial Killer e You Can Be The Boss, o que gerou uma grande expectativa em todos os fãs.

O usuário do Twitter @c__beard, que estava acampado na fila, conversou com alguns dos membros das bandas sobre a possível execução dessas faixas durante o show e o baixista da banda disse “quando a gravadora perguntou o porquê de ela cantar B sides, ela disse que ‘apenas quer’ “.

Além disso, uma música desconhecida também foi ensaiada e mais tarde descobrimos ser um cover de Why Don’t You Do Right, um jazz de 1936 famoso nas vozes de Peggy Lee (1950) e da personagem Jessica Rabbit do filme Uma Cilada para Roger Rabbit (1988) com a voz de Kathleen Turner.

Os fãs puderam comprar itens como isqueiros, quadros, posters e blusas por preços que variavam entre $20 a $40 dólares na loja oficial montada na entrada do anfiteatro.

Quem comprou ingressos pra área VIP pode desfrutar de um espaço personalizado com “tickets” de recordação e banners com fotos de divulgação da Tour para tirar fotos!
A programação seguiu sem atrasos ou imprevistos o cronograma abaixo (pelo horário de Brasília):
Abertura dos portões às 20h30
Apresentação de um DJ de 21h30 às 22h15
Apresentação de Courtney Love de 22h15 às 23h
Apresentação de Lana Del Rey de 23h30 às 00h59

Courtney Love se apresentou com a seguinte setlist no ato de abertura, que durou 45 minutos:

1 – Plump
2 – Miss World
3 – Skinny Little Bitch
4 – Violet
5 – Malibu
6 – Awful
7 – Reasons To Be Beautiful
8 – Celebrity Skin
9 – Dolls Parts


Trechinho de Plump, no ato de abertura do show

Após o término da participação de Courtney, a equipe de Lana preparou o palco para recebê-la em cerca de meia hora. Ela veio com um look mais leve e colorido num palco mais “urbano”, algo que parece ter saído de um filme noir como Uma Cilada para Roger Rabbit, pois além de trazer o cover da musica Why Don’t You Do Right, que faz parte da trilha sonora do filme, o palco parece ter sido inspirado no filme, trazendo os elementos urbanos de um filme noir, encontrados facilmente nas ruas hollywoodianas dos anos 40.

lana uma cilana

1 – Área Vip, com iluminação e decoração que remetem ao filme Uma Cilada para Roger Rabbit (foto 2) 3 – Lana no novo cenário que remete às locações de Uma Cilada para Roger Rabbit (foto 4)

A setlist foi composta por (clique nos links para ver vídeos das performances):

1 – Intro/Cruel World
2 – Cola
3 – Blue Jeans
4 – West Coast
5 – Us Against The World
6 – Born To Die
7 – Ultraviolence
8 – Summertime Sadness
9 – Chelsea Hotel No.2
10 – Brooklyn Baby
11 – Shades Of Cool
12 – You Can Be The Boss
13 – Serial Killer
14 – Video Games
15 – Why Don’t You Do Right
16 – Off To The Races

Após o show, ela desceu até a grade e deu autógrafos, abraços e beijos como em todo show. Nós fizemos a cobertura em tempo real ontem e você pode conferir vários detalhes sobre o que aconteceu no nosso feed.

O2j-kwfTzHE

Não sei vocês, mas a gente sentiu uma vibe meio “Honeymoon” no ar… Principalmente se analisarmos o look escolhido e o novo cenário e os compararmos com um trecho da entrevista concedida à Grazia Magazine no fim do ano passado

JG: Sua escrita mudou para o próximo álbum?
LDR: Ela ainda é fiel à minha personalidade, meu humor. Mas eu tentei a partir de agora fazer algo mais surreal, mais colorido. Eu me sinto agora mais inspirada por artistas que por escritores – pessoas como Mark Ryden, mas também Fellini ou Picasso. Eu estou louca pelo documentário Fellini, je suis un grand menteur, que explica que cineasta estava cansado de sua cidade natal e que cada um de seus filmes tenta evocar uma faceta dela. Eu gosto da ideia de dizer que não devemos deixar que a verdade fique no caminho de uma boa mensagem (ela sorri) e que podemos nós mesmos reinventar nosso passado.

Em nossa galeria você pode ver várias fotos do show de ontem:


O que acharam do show? Animados para os próximos? Divida suas expectativas conosco nos comentários!!

 

 

Redação LDRA
Down on the west coast. They got a saying...
TOPO