Put Me In… Soundtrack | 10 filmes que poderiam ter tido a trilha sonora por Lana Del Rey

por / domingo, 01 março 2015 / Publicado emColunas, Put Me In

Soundtrack

Naquele dia chuvoso ou sem nada para fazer, nada melhor do que colocarmos os filmes em dia. Então chamamos para nos acompanhar amigos, amigos de amigos, nossos familiares, e se precisar assistimos até sozinhos. Filmes sempre se encaixam bem em qual for a circunstância. Às vezes, estamos assistindo a um drama ou a um terror, e começa aquela canção maravilhosa. Podemos pensar: “Poxa, essa música poderia ter sido cantada por outro/a cantor/a”. Pensando em novas alternativas musicais para as trilhas sonoras, elegi os 10 filmes que poderiam ter tido a trilha sonora cantada por Laninha Del Rey. Vamos conferir!

 10. Titanic

Titanic

Se for para falar de filmes, comecemos com um clássico dos cinemas dos anos 90. Titanic foi produzido pela 20th Century Fox em 1997, escrito, dirigido, coproduzido e coeditado por James Cameron e lançado nos cinemas mundiais em 16 de janeiro de 1998. O longa metragem de 3 horas e 14 minutos teve um custo de US$ 200 milhões. Como protagonistas, pudemos contar com as estrelas Leonardo DiCaprio e Kate Winslet, além de cenários dignos de Hollywood. Tamanho foi o sucesso do filme, que ele permaneceu na lista das 10 maiores bilheterias dos Estados Unidos por quase seis meses, e ganhou várias premiações, no ano de 1998, como Oscar, Golden Globe, European Films Award, MTV Movie Award e Grammy. Cameron dirigiu os filmes “O exterminador do Futuro”, “Aliens, O Resgate”, “Avatar”, entre outros, porém, o diretor não é adepto a inserção de canções em seus filmes, muitas vezes acaba deixando-as de fora dos créditos finais. Entretanto, quando a canção “My Heart Will Go On”, cantada por Céline Dion foi apresentada a James, a canção foi aprovada e entrou para o mundo das trilhas sonoras clássicas dos cinemas. Convenhamos que a música ficou incrível na voz de Dion, mas com certeza poderia ter sido cantada por Lana Del Rey sem alteração alguma, já que a letra musical, a melodia, a temática do filme… Tudo se encaixa com as características musicais de Lana a que estamos acostumados, não tem como pensar em outra canção para o filme, senão “My Heart Will Go On”.

Titanic

 

9. Boyhood – Da Infância à Juventude (Boyhood)

Boyhood

We were two kids, just tryin’ to get out/ Live on the dark side of the American dream/ We would dance all night, play our music loud/ When we grew up nothing was what it seemed” – Nós éramos duas crianças, apenas tentando cair fora/ Vivendo no lado escuro do sonho americano/ Nós dançávamos a noite toda, tocávamos alta nossa música/ Quando nós crescemos, nada era como imaginávamos. Qualquer semelhança entre o filme e a canção Without you é mera coincidência. “Boyhood – Da Infância à Juventude” é uma produção americana de gênero drama, lançada em 2014, dirigida por Richard Linklater. O grande diferencial desse filme é que demorou 12 anos para ser concluído, tornando-se uma das mais longas produções da história do cinema. Sabemos que Lana adora filmes independentes, então, na certa a cantora aceitaria trabalhar numa trilha sonora voltada para o protagonista adolescente Manson. A lista de prêmios e indicações do filme é imensa, citarei apenas alguns: American Film Institute, British Independent Film Awards, Critics’ Choice Movie Awards, Detroit Film Critics Society, Florida Film Critics Circle, Globo de Ouro, Indiana Film Journalists Association, Los Angeles Film Critics Association, New York Film Critics Circle, San Francisco International Film Festival, Toronto Film Critics Association, Washington D.C. Area Film Critics Association Awards. Pronto, não mencionei todos as premiações, mas já podemos respirar. Hehe!!! Entre tantos prêmios, não há nenhum para trilha sonora, mas caso Laninha tivesse cantado em algum momento, com certeza teria havido mais premiações, já que todos os filmes que tiveram a trilha sonora ou alguma canção da Lana Del Rey foram sucesso absoluto. E claro que aquele trechinho de Without you se encaixaria perfeitamente durante o período de adolescência de Manson.

 Boyhood

 

8. Los Angeles a Cidade Proibida (Los Angeles Confidential)

LA Cidade proibida

“Venha para Los Angeles! O sol brilha, as praias são amplas e convidativas, e os laranjais se estendem até perder de vista. Há empregos de sobra, e a terra é barata. Todo trabalhador pode ter sua casa própria e, dentro de cada casa, uma família feliz, cem por cento americana. Você pode ter tudo isso e, quem sabe… você pode até ser descoberto, virar um astro de cinema… ou pelo menos ver um em pessoa. A vida é boa em Los Angeles… é o paraíso na Terra. Ha ha ha ha. Pelo menos é isso que dizem, porque estão vendendo uma imagem. Eles estão vendendo nos filmes, na rádio, na televisão. No show de sucesso ‘Badge of Honor’ (distintivo de honra), os tiras de L.A. andam sobre a água, enquanto mantêm a cidade livre de bandidos. É, você poderia pensar que este lugar é o Jardim do Éden. Mas há problemas no paraíso”. Essa é a introdução do filme Los Angeles Confidential de 1997, que tem tudo a ver com as canções Gods and Monsters, Carmen, Because of You e tantas outras. Já no começo do filme aparecem várias fotos dos anos 50, época em que o filme se baseia, nesse sentido, aparecem personalidades da época como Frank Sinatra e Marilyn Monroe. Ainda podemos observar no filme a protagonista maravilhosa Kim Basinger, que possui várias semelhanças que Lana Del Rey nos apresentou em 2012 com seu estilo retrô. Ademais, ainda podemos notar com o passar do roteiro, que o filme trata de temáticas como drogas, policiais, traficantes e prostituição, ou seja, grandes quantidades das músicas de Lana Del Rey se encaixariam perfeitamente na trilha sonora desse filme tão intenso e maravilhoso. Para melhor entendermos a conexão entre o filme que se passa em Los Angeles e Lana, basta observarmos o começo de Gods and Monsters, em que Lana canta: “In the land of gods and monsters, I was na angel/ Living in the garden of evil” – Em terra de deuses e monstros, eu era um anjo/ Vivendo no jardim de Éden/ Jardim do mal – nesse trecho, pode ser compreendido que o ” jardim de Éden” representa Hollywood, distrito de Los Angeles, um lugar que Lana acaba de ser apresentado. Lana não está contaminado pelo brilho e glamour ainda, então, ela é relativamente inocente. Mas depois é enviada para Hollywood – L.A. – e acaba se envolvendo com drogas e casas noturnas, ou seja, “há problemas no paraíso”. Gente, fala se esse filme não deveria estar na lista? Parece que foi criado para as canções da Lana. <3

LA

 

7. Ela (Her)

her

Sabemos da paixão de Lana pelos anos 50 e 60, mas porque não pensarmos num filme futurista? Her é um filme estadunidense de comédia dramática, ficção científica e romance de 2013 escrito, dirigido e produzido por Spike Jonze. No roteiro, temos o escritor Theodore apaixonado pelo sistema operacional de nome Samantha, com o passar dos minutos, notamos que a voz de Samantha é dublada por Scarlet Johansson, ai fica a dica de que, além do longa metragem poder ter a trilha sonora produzida por Lana, também poderia ter a voz computadorizada da cantora. Seria sucesso na certa! O filme é extremamente original, porque foge dos romances blasés aos que estamos acostumados, não é à toa que o venceu o Oscar, Golden Globe, Critics’ Choice Movies Awards todos no ano de 2014 na categoria de melhor roteiro. Ok, depois de tantas sugestões e prêmios, vamos analisar a soundtrak. A trilha sonora de Her foi composta pela banda canadense Arcade Fire e Owen Pallett (Michael James Owen Pallett – violonista, compósitos e vocalista) com música adicional da excelentíssima Karen O da banda MARAVILHOSA Yeah Yeah Yeahs. Quem conhece as bandas pode pensar: “Mas gente, Lana Del Rey não possui muitas semelhanças com essas bandas, nem com um filme desse tipo”. É ai que está o desafio! Imaginem nossa diva cantando uma canção fora do qual estamos acostumados a vê-la cantar, seria uma música que ficaria para a história tanto dos fãs como da própria Lana Del Rey; desafios e novas propostas são sempre bem vindos para dar um up no mundo musical.

her gif

 

6. Réquiem para um Sonho (Requiem for a Dream)

Requiem

Como devemos pensar em todos os estilos de filmes que poderiam ter trilhas sonoras cantadas ou compostas por Lana Del Rey, claro que não poderíamos deixar de fora um que represente a temática sobre drogas – sobre addiction -, por conta disso, Requiem for a Dream não poderia ser deixado de fora. Esse filme estadunidense frenético e perturbador, lançado em 2000, cujo gênero é drama, foi dirigido por Darren Aronofsky. O roteiro é uma adaptação do livro de mesmo nome escrito por Hubert Selby Jr., publicado em 1978. Como estrelas interpretando a obra tivemos Ellen Burstyn, Jared Leto, Jennifer Connelly, Marlon Wayans e Burstyn. O filme mostra as diferentes formas de vícios aos quais as personagens são conduzidas, além do aprisionamento em um mundo ideal devastado pela realidade. O queridinho Leto e Conelly, respectivamente as personagens Harry e Marion, são dois casais apaixonados que se sujeitam às mais diversas situações para o consumo de drogas. Além de o filme contar com Jared e ter uma temática que Lana adora, seu álbum Requiem For a Dream foi composto por Clint Mansell e executado por Kronos Quartet. A música para o filme é conhecida por suas qualidades minimalistas em que utiliza harmonias constantes e variações de frases musicais. A trilha sonora é mais conhecida pela música Lux Aeterna, que já apareceu em outros filmes. Ok que as canções são mais instrumentais, mas ficaria ainda mais incrível com a voz de Lana Del Rey cantando alguma letra semelhante a música Metanphetamines.

Requiem Gif

 

5. A Teoria de Tudo (The Theory of Everything)

A teoria de tudo

Não tinha como deixar de fora um filme tão lindo como esse. Tudo é mostrado em perfeita sincronia, desde a época em que o protagonista conheceu sua esposa, até o desenrolar final da história. Nele temos o ator Eddie Redmaynese que se esforçou tanto para chegar à quase perfeita semelhança de Stephen Hawking quando adolescente. O filme é um drama romântico e biográfico do Reino Unido, dirigido por James Marsh e escrito por Anthony McCarten. Foi inspirado na obra Travelling to Infinity: My Life with Stephen – Viajando para o Infinito: Minha vida com Stephen – de Jane Wilde Hawking, primeira esposa do astrofísico Stephen Hawkin. No contexto da história é contado sobre o desafio do jovem rapaz ao viver com uma doença que afeta os neurônios motores e acarreta problemas futuros. A trilha sonora poderia ter sido, sim, da Lana, porque, apesar de o filme contar a história de Stephen, foca-se em bastantes momentos na esposa dele, Wilde, ou seja, Lana poderia produzir e/ou cantar uma bela canção referente às mulheres fortes que enfrentam a sociedade para ficarem ao lado de quem tanto amam. Fala se não seria um sucesso uma trilha sonora dessas? <3

A teoria de tudo gif

4. A Cor Púrpura (The Color Purple)

A cor púpura

 

Sabe aquele dia que você não sabe que filme ver? Então, se você ainda não viu “A Cor Púrpura” assista-lhe nesse dia ou se você já viu, veja de novo, sempre vale a pena <3. Esse longa metragem incrível estadunidense de 1985, de gênero drama é dirigido pelo consagrado diretor Steven Spielberg; foi baseado no romance da premiada escritora afro-americana Alice Walker. Nesse romance dramático temos no elenco nada mais nada menos que Whoopi Goldberg como personagem principal, Celie, que é violentada pelo pai, com o qual tem dois filhos, é vendida para um homem que a maltrata e tem descobertas sexuais com uma cantora. Além das questões sexuais e discriminatórias do filme, há uma passagem em que a cantora Shug Avery canta a canção Miss Celie’s Blues, que tem tudo a ver com Lana Del Rey, porque a cantora usa da voz baby doll, assim como Lana e Marylin Monroe fazem em suas canções, ou seja, fica maravilhoso e delicioso de ser ouvido! Porém, apesar de o filme ter vários momentos musicais, a trilha sonora foi composta por Jhon Towner Willian, amigo de Spielberg, mas não tem como assistir a esse filme e pensar numa trilha sonora relacionada com a canção Big Eyes ou I Can Fly. Essas duas canções “cairiam” muito bem para o filme, seria lindo, seria luxo!

A cor púpura gif

 

3. Blue Jasmine

BLue Jasmine

Qualquer filme de Woody Allen poderia estar nessa lista para soundtracks, mas de todos que tenho conhecimento, acredito que esse seja o que chegue mais próximo das canções da Diva Lana. A cantora já declarou ser fã de Woody, por isso que Blue Jasmine estaria no top 3. Rs! O filme é uma comédia dramática estadunidense de 2013, escrito e dirigido por Woody Allen e protagonizada por Cate Blanchet, protagonista do drama que atua MUITO bem e consegue nos passar a tristeza de uma mulher recém separada do marido. Nele são contadas as experiências de Jasmine, uma socialite nova iorquina de Manhattan, que ao cair na pobreza e falta de moradia, tem de enfrentar a situação de conviver com a irmã, Ginger, considerada cafona em San Francisco. Após sermos apresentados a esse roteiro um pouco mais profundo do que foi descrito, percebemos que Jasmine sofre pelo término do romance criminal – criminoso com o homem que já amou. Opa, aí já percebemos que por esse motivo seria linda uma música de Lana Del Rey num momento de fossa ou num momento de encontro romântico entre Jasmine, Ginger e dois boys na nova casa da protagonista. Woody e Lana trabalhando junto seria muito amor… <3

 

Blue Jasmine gif

2. Uma Linda Mulher (Pretty Woman)

Uma linda mulher

 

Pretty woman, walkin’ down the street/ Pretty woman, the kind I like to meet/ Pretty woman, I don’t believe you, you’re not the truth/ No one could look as good as you, mercy” – Linda mulher, descend a rua/ Linda mulher, do tipo que eu gosto de conhecer/ Linda mulher, eu não acredito em você, você não é real/ Ninguém poderia ser tão bela quanto você, misericórdia -. Não, não estamos falando de Lana Del Rey Hahaha!!! Estamos falando do incrível filme “Uma Linda Mulher”, um filme de comédia romântica de 1990, passado em Los Angeles. Como personagens temos as estrelas Richard Gere interpretando o magnata Edward Lewis e Julia Roberts fazendo a prostituta Vivian Ward, os dois se conhecem pelas ruas hollywoodianas e acabam tendo um caso de romance. Antes de falarmos da soundtrack, descobri que na primeira versão do roteiro, a personagem Vivian usava cocaína e que parte do acordo feito entre ela e Edward era que Vivian deveria ficar sem usar drogas durante uma semana. Já que é para criarmos e imaginarmos, vamos pensar que, se o roteiro permanecesse como o primeiro, seria PERFEITO uma canção de romance cantada e composta por Lana Del Rey com bases nas vivências de Lizzy Grant, porém, no filme original também seria algo tão lindo, que provavelmente ganharia ainda mais prêmios do que já possui.

Uma Linda Mulher gif

 

1. Beleza Americana (American Beaty)

Blz americana

Claro que um dos filmes preferidos de Lana Del Rey estariam no primeiro lugar da lista. Poderia ser Scarface ou The Godfather, mas nenhum nos mostra mais da personalidade de Lana do que American Beauty. O filme trata de assassinato, paixão de um daddy por uma garota colegial e vice-versa, homossexualidade, vídeos caseiros/alternativos, traição, drogas… Tudo que Del Rey um dia já citou em suas canções e continua citando. Beleza Americana é um filme norte-americano de 1999. Kevin Spacey é o protagonista do filme no papel de Lester Burnham, homem que enfrenta uma crise da meia idade ao se apaixonar por Angela, a melhor amiga de sua filha adolescente. O elenco é composto por Annette Bening no papel da esposa materialista de Lester, Carolyn, e Thora Birch que interpreta a filha insegura do casal. O filme foi descrito por acadêmicos como uma sátira das noções sobre beleza e satisfação pessoal da classe média norte-americana; a análise se focou na exploração dos temas de amor romântico e paterno, sexualidade, beleza, materialismo, alienação, libertação pessoal e redenção. A trilha sonora possui instrumentos de percussão para criar o ânimo e o ritmo com que o longa metragem acontece, porém, como sabemos da paixão de Lana pelo livro/filme Lolita, é quase que inviável não pensar em Lana como cantora e compositora desse filme tão aclamado pela crítica.

American beaty

 

Por fim, espero que tenham gostado desses 10 filmes que selecionei para terem a soundtrack cantada por Lana Del Rey. Beijosss!!!

Beijo

Por Pedro Bossonario

Pedro Bossonario
Estudante de enfermagem pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP, porém, Apaixonado por pinturas, livros, filmes, músicas, cantores, artistas, fotografia, tudo que envolva cultura. Gosta de criação e publicações de imagens e textos, então decidiu iniciar por uma de suas cantoras preferidas.
  • Ivan Fernandes

    Quanto filme bom junto, com a Lana na trilha conseguiriam ficar mais perfeitos.

  • http://www.fantasticomundodecarol.wordpress.com Carol Morales

    Excelente seleção!

TOPO