Put Me In… Books! | 10 personagens literárias que se assemelham (em algum aspecto) a Lana Del Rey

por / sábado, 21 fevereiro 2015 / Publicado emColunas, Put Me In

imagem do post alexandre

Quando se trata de Lana Del Rey, deve-se – quase automaticamente – pensar em uma artista jovem que conseguiu, em um espaço relativamente curto de tempo, construir uma influência na cultura pop atual. Isso porque suas composições ultrapassam o limite do que é considerado comum, trazendo elementos que ajudam a criar a própria imagem da cantora: uma mulher forte, independente, com grande espírito aventureiro, movida pelo luxo e, sobretudo, pelo amor. Na literatura mundial, é possível encontrar figuras tão excêntricas e peculiares quanto Del Rey. Entre loucas, amantes e aventureiras selecionamos personagens que trazem no caráter ou no estilo de vida algum traço semelhante ao da Lana. Disso que trata o Put Me In… Books. Vamos conferir!

 

10. Anna Karenina – Anna Karenina de Liev Tolstói

ANNAO romance Anna Karenina – na tradução para o português – do escritor russo Liev Tolstói é realmente uma obra de arte. O livro trata de temas como inveja, hipocrisia, infidelidade, casamento e paixão carnal de uma maneira bastante direta e polêmica. O romance foi adaptado inúmeras vezes para as telonas, sendo que a mais recente das adaptações aconteceu em 2012 e foi estrelada por Keira Knightley e Jude Law. Na história, conhecemos a aristocrata Anna Karenina que dá nome ao livro. Anna é cercada por tudo que alguém poderia querer: dinheiro, beleza, influência e popularidade. No entanto, ela sente em seu interior um profundo vazio. Um vazio de algo que o dinheiro e a boa fama não conseguem preencher. Vazio de sentimento. Essa é um tipo de situação que Lana Del Rey retrata em uma de suas mais icônicas canções. Without You. “Everything I want I have/ Money, notoriety and rivieras” (Tudo que eu quero, eu tenho. Dinheiro, notoriedade e Rivieras)

Na letra, Lana coloca-se como alguém que tem tudo, mas que não é realmente feliz, pois nada significa muito se ela não pode ter o seu amado. Esse é o mesmo drama enfrentado por Anna e o ponto de semelhança entre ela e Del Rey. O livro e a canção reafirmam  aquela velha história de que o dinheiro não compra felicidade.

 

9. Penélope – Odisseia de Homero

penélope

Ah, os gregos e suas maravilhas. O poeta Homero escreveu o poema épico Odisseia que narra a história do regresso de Odisseu (ou Ulisses, na Mitologia Romana) até a sua terra. Chama atenção nessa história, a personagem feminina de maior destaque, Penélope, mulher de Odisseu e Rainha de Ítaca. Quando o seu marido parte para a Guerra de Tróia, ela sabe de todos os perigos que ele enfrentaria inclusive o perigo do “não retorno”, mesmo assim decide esperá-lo.  Os anos se passam sem que Penélope receba notícias do seu amado, de modo que todos começam a achar que o mesmo morreu em combate ou não resistiu aos perigos da viagem. Penélope, entretanto, permanece confiando que Odisseu retornaria. Isso realmente ocorre. O herói retorna vitorioso, depois de longos dez anos de muita espera e angústia.  Uhmm… Amor verdadeiro, não é mesmo? A Penélope, que espera paciente e confiante, se assemelha a Lana no sentido de que ambas – por amor – fariam qualquer coisa. Até mesmo esperar o amado por tanto tempo… Um milhão de anos, se preciso.  I will love you until the end of time/ I would wait a million years (Eu vou te amar até o fim dos tempos. Eu esperaria um milhão de anos)

 

8. Emma Bovary – Madame Bovary de Gustave Flaubert

MadameBovary02O livro Madame Bovary é um clássico da literatura mundial, sendo revisitado e lido até hoje. Todo mundo quer conhecer a história da jovem provinciana que não contente com o casamento torna-se adúltera. Emma Bovary é a mocinha romântica e ingênua que cresce acreditando no ideal de felicidade dos livros que costuma ler. O amor idealizado por Emma não se concretiza veridicamente em sua vida. Tal fato fragiliza a pobre e bela dama de modo que ela começa a ter pensamentos nada saudáveis. Lana Del Rey em algumas de suas composições, – Pretty When You Cry, por exemplo – por vezes, demonstra fragilidade ao tratar do amor. Esse é o grande ponto de semelhança entre as duas: fragilidade e vulnerabilidade diante das desilusões da vida.

7. A Pequena Sereia – A Pequena Sereia de Hans Christian Andersen

Você provavelmente conhece a encantadora história da pequena sereia. Mas será que conhece a versão do conto originalmente escrita pelo dinamarquês Hans Christian Andersen? Garanto que o desfecho é bastante diferente daquele que a Disney criou. Prometo que não vou contar como a história termina até porque a leitura do conto vale muito à pena. Só posso dizer que ao ler você talvez relacione a protagonista a Lana Del Rey. A Pequena Sereia vivia uma vida bastante confortável no fundo do mar, mas não era completamente feliz, pois sentia que algo lhe faltava. Determinada, ingênua e movida pelas emoções ela segue em busca do que deseja, deixando, desse modo, tudo para trás. Uhm… meio obstinada… totalmente emotiva. Acho que no lugar da Pequena Sereia, a Lana faria o mesmo.

 

6. Holly Golightly – Bonequinha de Luxo de Truman Capote

Essa é uma personagem muito simpática e bastante querida por aqueles que já leram o livro ou tiveram a oportunidade de assistir a adaptação cinematográfica estrelada pela maravilhosa e eterna Audrey Hepburn. Claro que existem algumas diferenças entre o que se é contado no livro e o que se é mostrado na tela, mas a essência da personagem central permanece. Holly Golightly é uma jovem um pouco destrambelhada que não consegue achar o seu lugar no mundo. A personalidade dela é um mistério. Não se sabe ao certo se ela é uma golpista interesseira ou se é uma romântica sonhadora. O fato é que Holly, assim como Del Rey, sabe esbanjar da luxúria de grandes festas e do privilégio de estar sempre em boas companhias. A beleza estonteantemente encantadora é um elemento que une a personagem literária a cantora.  Uhm, do you think you’ll buy me lots of diamonds? (Hum, você pensa em me comprar montes de diamantes?) poderia ser uma das falas de Holly no romance.

 

5. Catherine Earnshaw – Morro dos Ventos Uivantes de Emily Brontë

CATHERINEO Morro dos Ventos Uivantes da autora Emily Brontë é um dos livros clássicos da Literatura Inglesa. Tão clássico que não surpreenderia se Lana revelasse que já o leu. O fato é que a história é carregada de personagens profundos. Porém uma das que mais chamam a atenção do leitor é a Catherine Earnshaw descrita como uma jovem bastante mimada e que possui um grande senso de liberdade. Durante o desfecho da história, Catherine se vê dividida entre o amor e o dinheiro (Opa! Money is the Anthem of sucess?). Sua relação com Lana reside no fato de que ambas são profundamente sensíveis e intensas. Cathy, como também é conhecida a personagem, convive com uma angústia existencial que provoca dores em seu coração e faz o seu sangue ferver. Nesse ponto, convenhamos, podemos notar certa angústia nas composições de Del Rey, certo?! Cathy e Lana poderiam ser amigas daquelas que fazem confissões uma para outra sobre a vida, sobre o amor, sobre os relacionamentos e sobre um milhão de outras coisas.

 

4. Julieta Capuleto – Romeu e Julieta de William Shakespeare

julietaÉ impossível tratar do amor romântico sem fazer menção ao grande símbolo mundial criado pelo fantástico inglês William Shakespeare. A história linda e trágica de Romeu e Julieta, os amantes de Verona, inspirou muitos outros escritores, diretores de teatro e até de cinema. Todo mundo que conhece o desfecho da trama sabe das peripécias dos jovens apaixonados que tentaram até o último instante viver o amor proibido. Romeu e Julieta trata de uma paixão ardente que é enfrentada com muita coragem. Como não se apaixonar pelos planos, por vezes, ingênuos dos protagonistas? Estando cegos de amor, chegaram até a planejar fugir da cidade para longe dos olhos de suas famílias. Ei!  Temos aqui um ponto de semelhança como umas das belas canções da Lana, Lucky Ones. Let’s get out of this town, baby, we’re on fire (Vamos fugir dessa cidade, baby, estamos pegando fogo).

Julieta Capuleto é uma jovem ingênua e profundamente romântica. Movida pelo amor, ela foi capaz de fazer tudo para conseguir descansar em paz nos braços de seu amado. Nesse ponto, ela se assemelha a Del Rey. Quem duvidaria de que a cantora enfrentaria o que fosse preciso para viver uma grande paixão?  Lana e Julieta são amor da cabeça aos pés!

 

3. Marylou – Pé na Estrada de Jack Kerouac

 Essa personagem é a cara da Lana em muitos aspectos. Sobretudo pelo fato de ambas serem aventureiras e buscarem o Wild Side da vida. O livro On The Road (Pé na Estrada, no Brasil) faz parte do que se chamou de geração Beatnik dos Estados Unidos, sendo que o autor Jack Kerouac é um dos principais nomes da época. No momento do seu lançamento, a história – autobiográfica – influenciou muito a juventude estadunidense dos anos 60 que buscava uma vida repleta de grandes emoções.  Marylou, a personagem feminina de grande destaque do romance, assim como seus companheiros de viagem vivia em meio a drogas, sexo, álcool e ansiava pela liberdade, tendo como filosofia de vida o antimaterialismo. Fala sério!!! Isso tudo é a cara da Lana!!! Inclusive posso ouvir Ride como um hino de vida dessa galera que costumava botar a mochila nas costas e cruzar o país. Marylou sings: I just riiiiiiiide!

 

2. Capitu – Dom Casmurro de Machado de Assis

capitu

Capitu veio para abrasileirar nossa lista. Aliás, antes de qualquer coisa: Nosso grande SALVE ao célebre Machado de Assis por ter criado essa Diva literária. Sim, eu disse D I V A… Ou vai dizer que você nunca ouviu falar na moça dos olhos de cigana oblíqua e dissimulada? A Capitu paira no imaginário de muitos leitores brasileiros, sobretudo, pelo enredo do livro tratar de tema tão delicado: Afinal, ela traiu ou não traiu o Bentinho? A minha opinião é que… Bom, não vem ao caso. O fato é que Capitu é o arquétipo de mulher independente, decidida e extremamente sensual. Cá entre nós: Isso é muito Lana Del Rey, não é? Ambas carregam um ar de mistério que as tornam incrivelmente fascinantes. Fazer o quê… Rainhas né, mores?

 

1. Lolita – Lolita de Vladimir Nabokov

Ah, claro que você imaginou que essa seria a personagem do Top 1. Não tinha como ser diferente. São notórias as referências que a Lana faz a mocinha Lo-li-ta. Seja em suas canções (Salve Off to The Races e Lolita) ou mesmo na maneira de se vestir e se comportar. Todo fã da Lana é capaz de perceber a engenhosa ingenuidade que a cantora utiliza em muitas de suas composições. O jeito doce de little baby notado em algumas canções não é usado à toa. A cantora, em alguns de seus versos, consegue manipular os seus amantes de modo a fazer com que estes satisfaçam os seus desejos. Esse é o seu jeito Lolita de ser. Be a good baby, do what I want (Seja um bom bebê, faça o que eu quero). Seria essa uma inocência velada? O fato é que se pode, sem muito esforço, relacionar a personagem central do romance de Nabokov a Lana. A verdade é que adoramos a nossa Lolita Del Rey, não é mesmo?

lolita

 

Bom, aqui encerramos a nossa listinha. Espero que vocês tenham apreciado. Tentamos não dar spoilers das histórias mencionadas, pois acreditamos que elas merecem ser lidas e descobertas por vocês próprios. Agora estamos ansiosos para saber o que acharam da seleção. Concordam com os nomes ou não? Qual personagem acrescentaria e qual tiraria? Esperamos seus comentários.

Mateus Lima
Capricorniano. Baiano do interior. Graduado em Letras Vernáculas. Apaixonado por diversas linguagens artísticas: cinema, música e, sobretudo, a literatura que é o seu objeto de estudo. Nas horas vagas, tenta tocar violão e escrever prosa poética. Conheceu a Lana Del Rey em 2012 e se apaixonou instantaneamente pelo tom nostálgico e saudosista da cantora.
Tagged under: , ,
  • RaphaellaPaiva

    Marylou, Holly, Lolita… Não sei qual a melhor! <3 <3 <3

  • Daniela Stähelin

    Madame Bovary eu li, e concordo plenamente quanto a Emma, mocinha romântica e ingênua que cresce acreditando no ideal de felicidade dos livros que costuma ler! ♥

    • Mateus Lima

      É um livro maravilhoso, Dani. E Emma é muito amor. <3

  • Ian Holland

    Mais uma uma a coluna me impressionou! Muito inteligente e bem escrita <3 Quantos clássicos que eu amo na lista!

    • Mateus Lima

      Maravilha, Ian. Que bom que gostou.

  • Fernanda Nascimento

    AMEI! e vou acrescentar… Carmen do Prosper Mérimée! 🙂

  • Eve Ray

    falaram tudo. <3

    • Mateus Lima

      rsrsr ficamos felizes que você tenha gostado!

TOPO