Put Me In… Places | Os 10 lugares mais “cools” citados por Lana Del Rey em suas canções

por / terça-feira, 27 janeiro 2015 / Publicado emColunas, Put Me In

Lizzy Grant Coney Island

Selecionar os locais que Lana Del Rey e Lizzy Grant citam em suas músicas não foi trabalho fácil. Além de haver vários lugares bacanas e ter que escolher os que considerei mais legais, iremos perceber, por exemplo, ali na décima posição lugares que não existem mais, por isso foi necessário fazer suposições. Porém, foi interessante procurar sobre as histórias e os significados desses locais, porque pude aprender muito com a Lana e, claro, compartilhar com vocês. Vamos acompanhar os 10 melhores lugares mencionados!

 

 10. Mermaid Motel

Mermaid Motel  Apartments, 507 East 9th Avenue North WildwoodEssa canção de Lizzy Grant não menciona o motel na letra da música, mas o leva no título, além de toda cena musical se passar nele. O Motel Mermaid pode se referir a dois lugares distintos que existiram. O primeiro deles foi o clube de strip em Neptune Avenue, Brooklyn, o outro estabelecimento seria um motel comum localizado em Wildwood, New Jersey. Como no início da música Lizzy propõe a alguém que voltem a Coney Island, Brooklyn (“Maybe we could go to Coney Island”), suponho que esteja falando na casa de strippers. Também há momentos em que ela diz pedirem para tirar o suéter (You say take it off, take it off), verso que pode se referir a uma casa noturna em vez de um motel convencional. Podemos levar em consideração que New Jersey foi o estado em que Lizzy Grant viveu durante o lançamento da canção. Assim, não há grandes informações sobre tal motel e a canção. Se a casa noturna foi criada por Lana ou se existiu ou não, não temos informação, mas com certeza seria um local relevante para conhecer.

miss america

 

9. Motel 6

motel 6 1

Motel 6 é uma grande rede de motéis com mais de 1200 estabelecimentos nos Estados Unidos e Canadá. Essa rede também abrange o Studio 6, rede de hotéis de estadia prolongada. Contudo, o Motel 6 citado está localizado em New Jersey, local em que Lizzy Grant viveu durante o período de 2007. A canção Motel 6 nos leva a uma festa realizada nesse simpático lugar. Lizzy fala às garotas que precisam usar do charme para levarem os garotos até tal festa, e lá irão tratá-los como esterco para que saibam o valor de uma mulher (“[…] and will treat ‘em/ Meaner than dirt, they deserve to be hurt/ ‘Til they realize what you’re worth”). Isso nos mostra o quanto Lana defende as garotas que têm seus corações partidos por rapazes. <3

 

motel 6

 

8. Chelsea Hotel

Chelsea hotel Apesar de a canção Chelsea Hotel No 2 não ter sido composta por Lana Del Rey e ser uma regravação, não poderíamos deixar de fora esse hotel tão conturbado e cheio de histórias bem ou mal vividas. Chelsea Hotel é um histórico hotel da cidade de Nova York localizado no bairro Chelsea na região de Manhattan. O autor da canção é Leonardo Cohen, que compôs a música em relação ao breve romance que teve com a ilustre cantora Janes Joplin. Muitos famosos viveram nele, inclusive Allen Ginsberg, que fez parte da geração beat, a qual sabemos que Lana adora. Apesar do Hotel Chelsea ter sido casa de grandes criações de letras musicais, poemas e trocas de informações, também foi testemunha da morte por embriaguez de Dylan Thomas em 9 de novembro de 1953 e o suposto assassinado de Nancy Spungen, ex namorada de Sid Vicious (ex integrante da banda Sex Pistol) em 12 de outubro de 1978. Enfim, essa doce canção fala de amor (“That’s all, I don’t even think of you that often” – Isso é tudo, eu nem penso mais em você com tanta frequência), sexo (“Giving me head on the unmade bed” – Me fazendo oral na cama desfeita) e morte (“Ah, but you got away, didn’t you baby” – Ah, mas você foi embora, não foi, amor?).

Chelsea hotel lana

 

7. Rikers Island

Rikers IslandRikers Island é uma ilha, entre Queens e Bronx, NY, que comporta um complexo de prisões. Além disso, é considerada uma das 10 piores prisões do mundo, ganhando inclusive de Guantanamo nos Estado Unidos, prisão que ficou conhecida pela indignação por parte de membros dos direitos humanos ao ver as condições sub-humanas em que os presos eram mantidos. Rickers Island aparece na canção Off to the Races, na qual Lana envolve-nos num romance a la Lolita, pois está num relacionamento com um homem mais velho feat. dealer (traficante) , que a ama com todas as batidas do coração de cocaína (“He loves me with every beat of his cocaine heart”), esse homem foi preso em tal prisão sem previsão de saída,  pois diz: “Facing time again on Rikers Island/ And I won’t get out” – Enfrentando o tempo de novo em Rikers Island/ E não vou sair. Mas como Laninha adora se aventurar, joga-se em L.A junto com o boy ao sair da prisão. Contraditório, eu sei, mas está na canção. Como a música nos leva a vários outros lugares que serão citados na lista, um dos mais assustados, se não o mais, com certeza seria essa prisão, provavelmente, tão desregrada.

Rikers Island Lana

 

6. K-Marte
Sabe aquela preguiça que dá quando temos que ir ao mercado? Então, podemos diminui-la. Basta pegar os fones de ouvido, selecionar 1949 e On Our Way e caminhar rumo ao destino. Duas músicas com melodias, voz e letras gostosas de serem ouvidas pela suavidade. K-Marte é uma linha Kmartde lojas americana com sede nos Estados Unidos, nas quais se pode encontrar vestuários, roupas, joias, utensílios domésticos, ferramentas, eletrônicos, brinquedos e restaurantes. Com essa diversidade de produtos, Lana, em ambas as canções, pede que o homem com quem está se relacionando a leve até ao K-Marte para comprar batom gloss. Para esclarecer melhor, 1949 foi o ano em que Lolita e Humbert fazem uma viagem pelos Estados Unidos, a primeira parada do casal é numa loja K-Marte para comprar gloss de pêssego a Lolita, pirulito, cigarro, revista Mad e meias brancas (“…first stop at the K-mart/ Buy me my peach lip gloss/ Cigarettes and lollipops/ Mad magazine and white socks,” – Ele primeiro dispara no K-Mart/ Compra meu brilho labial de pêssego/ Cigarros e pirulitos/ Revista Mad e meias brancas); em On Our Way, Lana simplesmente pede para que seja comprado um gloss (“Take me to the K-Mart/ Pick me up pink lip-gloss” – Leve-me ao K-Mart/ Pegue um gloss rosa para mim). Essa loja deve ser daquelas que entramos e ficamos loucos pela infinidade de produtos eletrônicos, materiais escolares, bebidas, roupas e afins. Mas poxa, pedir pro boy comprar só um gloss? Eu pediria no mínimo uma caneta de 4 cores.

Kmart

 

5. 7-Eleven

7-Eleven é uma marca internacional de conveniência. É, desde março de 2007, a maior rede de lojas em todas as categorias, estando na frente 7_Eleveninclusive do McDonald’s com 1.000 lojas a mais, que são encontradas em 18 países, com os maiores mercados no Japão, nos Estados Unidos, China, e Tailândia, respectivamente. 7-Eleven é controlada pela Seven & I Holdings Co. do Japão. Então, paramos e pensamos: “Em quais músicas Lana cita essa conveniência?”. Ao procurar as canções fiquei surpreso, porque a loja de conveniência aparece em Motel 6 nos seguintes versos: “Baby, we can go down to 7-Eleven/ Drive down the drag in your Pontiac Heaven/ Baby, you can buy me Diet Mountain Dew” – Baby, nós podemos ir até a 7-Eleven/ Dirigir e nos arrastar em seu Pontiac celestial/ Baby, você pode me comprar Diet Mountain Dew – e por incrível que pareça, aparece em Diet Mountain Dew (marca de refrigerante): “Baby, stopping at 7-Eleven/ There in his white Pontiac heaven/ Do you think we’ll be in love forever?” – Baby, pare na 7-Eleven/ Aqui neste paradisíaco Pontiac branco/ Você acha que seremos apaixonados para sempre? Por fim, duvido que vocês não iriam a 7-Eleven com Lana tomar um Diet Mountain Dew. Lana, me chama que eu vou na hora!

7-11

 

4. Hollywood and Vine

Este local não é um lugar qualquer. Hollywood Boulevard e Vine Street, ou simplesmente Hollywood and Vine, são as ruas da Hollywood Walk
Hollywood and vineof Fame
, ou seja, nada mais nada menos do que a localização da Calçada da Fama em Hollywood. Como sabemos que Lana adora cinema, música e glam, já era de se esperar que citasse ruas tão importantes, pois nela há estrelas como a de Marilyn Monroe, James Dean, Elvis Presley, Jimi Hendrix e tantos outros astros. Podemos encontrar menções às ruas em Burning Desire, quando Lana diz que todo sábado à noite se veste e atravessa a Hollywood and Vine por um boy (“Every Saturday night I get dressed up to ride for you, baby/ Cruising down the street on Hollywood and Vine for you, baby”); e em Every Man Gets His Wish, nesta canção Lana avisa ao provável namorado dealer, que nasceu má ao invés de correta, por isso é a estrela mais brilhante de Hollywood and Vine (“I was born so bad, not naturally right/ The brightest star on Hollywood and Vine”). Agora que tudo faz sentido para nós, fica mais fácil entender porque essa mulher cita em suas músicas essas ruas, não é para menos. Lana sempre nos trazendo conhecimento.

Hollywood and vine 2

 

 3. Grand Ole Opry

Grand ole opryGrand Ole Opry não é necessariamente um local, mas um evento semanal que ocorre em Nashville, Tennessee, no qual se pode assistir aos cantores de gênero country. Fundado em 28 de novembro de 1925, por George D. Hay, a primeira transmissão do evento via rádio está entre as de mais longa duração na história com uma hora e meia. Dedicado a homenagear a música country e sua história, o Opry apresenta lendas, canções e astros das paradas contemporâneos. Considerado um ícone americano, atrai uma série de turistas. Além disso, Elvis Presley já se apresentou num desses eventos, por isso Lana inicia a canção Body Electric dizendo que Elvis é seu namorado e mais abaixo que às sextas feiras dança e geme no palco do Grand Ole Opry. Além disso, a canção também está no filme de curta metragem Tropico produzido pela cantora. Sendo assim, nesse clima de festival country, não tem como não sentir uma boa energia passando por nossos corpos.

Grand ole opry

 

2. Hotel Chateau Marmont

Chateau Marmont Hotel é considerado um dos hotéis existentes mais cool e luxuosos. Está localizado em Sunset Boulevard em Hollywood,
construído com inspiração num château (castelo) europeu. Foi palco de um show intimista de Lana Del Rey, no qual cantou Born to die. Mais Hotel Chateou Marmontuma vez Off To The Races aparece, Lana ostenta sem piedade, cita bebidas, corrida de cavalos e pede moedas ao homem que diz adorar ficar vendo-a na sala de vidro do Chateau Marmont Hotel, um hotel caro não poderia ficar fora dessa canção. Em Elvis, temos a declaração de uma das amadas de Elvis Presley, a qual levou ao Chateau Marmont Hotel para terem relações sexuais e ficarem sozinhos, porém, as lembranças dessa mulher estão se apagando (“Chateau Marmont memories fading”), por isso pede ao astro do rock que as tragam de volta. Já a canção Heavy Hitter é recheada de drogas a ponto de levar uma garota à overdose no Chateau Marmont Hotel. Para finalizar, a música em que Lana Del Rey faz a ex louca que não deixa o ex-namorado seguir em paz: She’s not me (live or die); Lana pergunta quase toda a canção se o boy lembra o nome dela enquanto está com a atual namorada, em uma das perguntas ela questiona: “When you take her to Chateau Marmont,/ ‘Cause you book the top suite,/ Lay her on the bed/ Do you remember my name?” – “Quando você a leva ao Chateau Marmont/ Porque você reservou a melhor suíte/ E você a deita na cama/ Você se lembra do meu nome?”. Apesar de Lana ter seu lado wild, sabemos que ela também ama luxos como o hotel e já esperava-se sua menção em várias canções.

Hotel Chateou Marmont 2

 

1. Coney Island

O primeiríssimo colocado, um dos lugares mais citados nas músicas de Lana Del Rey. Coney Island é bairro e praia destinado ao lazer e entretenimento na parte sudoeste do bairro de Brooklyn, New York City. Rodeado pelo Oceano Atlântico, o local era anteriormente uma ilha,
mas tornou-se parcialmente ligada ao continente por aterro. A parte residencial da península é uma comunidade de 60.000 pessoas. Coney Island é conhecida como o local de parques de diversões e um resort à beira-mar. As atrações atingiram pico histórico durante a primeira metade Coney Islanddo século XX. O local é citado em canções de Lana e Lizzy. Assim, Lana se intitula Queen of Coney Island (Rainha da ilha de Coney) em Off to the Races; na canção que Lana considera uma das mais próxima de si, Carmen,  Coney Island aparece como local também conhecido pelos deliciosos sorvetes e nada melhor do que um sorvete após horas acordados em uma balada, por isso Lana diz: “Carmen, Carmen, staying up till morning/ Only seventeen, but she walks the streets so mean/ It’s alarming truly how disarming you can be/ Eating soft ice cream, Coney Island queen” – Carmen, Carmen, ficando acordada até de manhã/ Apenas dezessete, mas ela anda nas ruas tão malvada/ É alarmante honestamente como ela pode desarmar/ Tomando sorvete cremoso, rainha de Coney Island. . Os momentos que passou na ilha foram muito felizes, pois há canções em que pede para ir à Ilha, como acontece em Mermaid Motel (“Maybe we could go to Coney Island”), ou ainda quando tem um sonho após usar metanfetamina, no qual ia para Coney Island e questiona: For then, a dream/ Why don’t we go/ To coney island?Então, um sonho/ Por que nós não vamos/ A Coney Island?. Ainda em The Man I love, Lizzy lembra das praias que frequentava, já em TV in Black & White, além de relembrar a praia, cita a entrada no mar com alguém, até que as ondas se tornassem azuis (“Remember Coney Island and how we/ Went into the water till the waves turned blue”). Com todo esse entusiasmo que Lana cita Coney Island dá até vontade de ir conhecer.

Coney Island

 

Por fim, espero ter mostrado e adicionado alguns lugares na listinha de viagens de vocês. Alguns locais estão fora de cogitação, porque não existem ou são perigosos demais, em compensação, há outros que são indispensáveis para quem vai viajar a determinadas regiões, afinal, quem não tem vontade de conhecer a calçada da fama ou ir a um festival country? Rs! Espero que tenham gostado, beijos!

 

Por Pedro Bossonario

Pedro Bossonario
Estudante de enfermagem pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP, porém, Apaixonado por pinturas, livros, filmes, músicas, cantores, artistas, fotografia, tudo que envolva cultura. Gosta de criação e publicações de imagens e textos, então decidiu iniciar por uma de suas cantoras preferidas.
  • Fernanda Nascimento

    Adorei demaaais o/

TOPO