Os melhores de 2014 – parte 4: confira nossos rankings com tudo o que aconteceu de bom (e de ruim) este ano

por / quarta-feira, 31 dezembro 2014 / Publicado emNotícias

Melhores do ano parte 4

Antes de começar, veja: Parte 1 | Parte 2 | Parte 3

Pra fechar com chave de ouro, perguntamos no nosso grupo quais foram os melhores clipes e músicas do ano, o pessoal votou, justificou e você pode conferir o resultado abaixo:

 

Os melhores clipes

Como parte da divulgação do Ultraviolence, Lana Del Rey lançou 3 lindos clipes e abaixo você pode conferir o ranking por ordem de votos.

 

1º – Shades of Cool

“Shades of Cool pra mim é o melhor, porque parece que tudo nele foi criado para se encaixar perfeitamente à melodia – desde a paisagem do clipe, até cada cena. É mais que uma obra de arte. O clipe parece transmitir até mesmo as emoções que a Lana sentia quando o fazia, e realmente é essa a sua intenção. Ela expressa o que sente e o que viveu de uma maneira linda com as músicas, e o clipe de Shades of Cool foi elaborado de uma maneira quase genial para podermos desfrutar da genialidade e da criatividade de uma das maiores e mais talentosa artistas da atualidade.” 

por Letícia Lima

 

“Shades Of Cool ficou com um clima bem anos 70 e cinematográfico, e com um conceito interessante narrado de uma maneira bem simples, intensa e muito inocente! É de longe um dos melhores clipes da carreira da Lana Del Rey.”

por Miguel Ferraz

 

2º – West Coast

“West Coast me dá essa sensação de que a Lana estava voltando de uma balada com os amigos e um amor – um tanto quanto passageiro, mas ainda sim, um amor. É misterioso porque ela nos dá tão “pouco” em questão de imagens, mas se você é como eu e fica querendo inventar história onde não tem, você acaba encontrando vários significados. E eu tenho certa fantasia pela “pós-balada”, pela euforia e pela história que só quem tava lá presenciou.”

por Erick Saraiva

“Dessa era, eu escolho West Coast porque representa muito pra mim, a canção e o videoclipe como um todo. A atmosfera que remonta o velho jazz e Chet Baker – e, mesmo o vídeo sendo relativamente simplista, ele ainda consegue ser lindo e cinematográfico com suas diversas referências dos anos 50, 60 e 70.”

por Amanda Abrahão

 

3º – Ultraviolence

“Eu escolhi Ultraviolence, porque a Lana teve peito para fazer um clipe nada convencional e totalmente contrastante dos clipes atuais, ‘voltando às raízes’ de toda aquela atmosfera caseira e amadora que apenas seus clipes antigos possuem.”

por Yves Carvalho

“Mesmo o clipe de Ultraviolence sendo simples e caseiro, ele lida com uma metáfora que acho muito bonita – que, apesar de maravilhoso, o amor/casamento pode ser seu matadouro. Enquanto Lana caminha até a pequena capela onde se casa com Jim, ela reflete sobre o que talvez ela já possa ter passado antes do casamento e, mesmo assim, por amor ela se casa com ele. Eu me sinto angustiado ao vê-la caminhando em direção à capela, pois sinto que ela vai sofrer, embora tenha feito tudo isso por amor.”

por Allecsander Grand Collins

 

As 5 melhores músicas do ano

Ao longo do ano vazaram 15 Unreleaseds, 2 EPs (From The End e Quiet Now) e foram lançadas 3 músicas para trilhas sonoras de filmes, mas as preferidas dos fãs do nosso grupo são todas do Ultraviolence. Confira as 5 melhores a seguir com comentários do pessoal do LDRA.

 

1ª – Brooklyn Baby

00003

 

“Brooklyn Baby me faz viver os anos 50. A paz que transmite, a voz da Lana me faz gozar de alegria. Essa música me faz tão bem que me sinto em Nova York”.

por David Jorge.

“Brooklyn Baby uma canção doce com arranjos muito bons que, quando se junta à voz da Lana, produzem uma melodia conceitual e viciante, desde a letra ao glamour vintage característico dela.”

por Thadeu Maciel

 

2ª – West Coast

0000004

 

“West Coast foi uma ótima escolha para comeback, pois é sentimental e ainda assim agitada, dando um ar de rock à baladinha que destaca o começo de uma nova era e musicalidade.”

por Arcanjo Miguel

“Eu escolhi West Coast, que, na minha opinião, é a melhor música do Ultraviolence, porque a batida da música é perfeita e os arranjos de guitarra juntos da mudança de tempo do refrão pro resto da música é o que dão o tom especial e brisante pra essa música hahaha, sem falar naquela guitarra cósmica que contribui para a perfeição da música.”

por Yves Carvalho

 

3ª – Ultraviolence

000001

 

“Escolhi Ultraviolence por ser uma música muito melódica e fazer apologia ao ‘O Amor é Cego’. Ela é uma música especial pra mim, pois me lembra da pior parte da minha vida, quando meu pai me espancava por ser gay – saber que ”vivi” isso com alguém é muito melhor do que sofrer só. Ultraviolence é um turbilhão de sentimentos que, dentre a dor, o medo, a aceitação, o sofrer e a vontade de voltar no tempo por ter cometido um erro, se misturam e estapeiam sua cara com tanta força que você acorda e vê que o amor também é um veneno e pode destruir você.”

por Allecsander Grand Collins

“Ultraviolence veio com um clipe caseiro e resgatou a Lana de Video Games, o que foi um choque para os fãs.”

por Arcanjo Miguel

 

4ª – Shades of Cool

0002

 

“Shades Of Cool é uma canção que chama atenção por ser – senão a mais – uma das mais intensas do Ultraviolence, além do tom suave que também remete ao jazz dos anos 70 e um poderoso solo de guitarra.”

por Amanda Abrahão

“Eu escolho Shades Of Cool porque ela está longe de ser um clichê sobre festas ou drogas. É uma música extremamente profunda e sombria, mas ao mesmo tempo linda porque esse é o dom da Lana: mostrar que pode haver beleza até na tristeza.”

por Thadeu Maciel

 

5ª – Pretty When You Cry

0005

“Pretty When You Cry eu tatuei no coração; adorei o som, a letra, tudinho. Até agora continua sendo uma das minhas favoritas dentre várias outras”.

por Arthur Bezerra

“Pretty When You Cry toca fundo na alma e coloca para fora todos os sentimentos mais ‘blues’ possíveis”.

por Rodrigo Santos

Ufa! Aconteceram muitas coisas este ano, né? Nos divertimos bastante relembrando tudo e esperamos que mais e mais coisas boas aconteçam em 2015. Obrigado a todos que nos acompanham e nos dão o privilégio de levar informação com rapidez e credibilidade. Este foi um ano muito especial para nós pois finalmente lançamos nosso site, um projeto que tínhamos desde os primórdios do LDRA, láááá em meados de 2012, Lana nos presenteou com um álbum incrível, compôs músicas lindas para filmes, nós crescemos bastante e estamos levando nosso conteúdo a cada vez mais pessoas… Que 2015 seja um ano maravilhoso para todos, que Lana seja mais reconhecida e respeitada e que os próximos 365 dias nos reservem novas músicas, novas emoções, amores, novos clipes, shows, amizades e tudo o que há de melhor.

Atenciosamente, Equipe Lana Del Rey Addiction

Redação LDRA
Down on the west coast. They got a saying...
TOPO