ANÁLISE | Guns and Roses, mais um enigma Del Rey

por / sexta-feira, 01 agosto 2014 / Publicado emAnálises, Colunas

GUNS-AND-ROSES-LANA-DEL-REY-ultraviolence

Entender uma canção de Lana Del Rey ao pé da letra não é uma tarefa fácil e acredito que nunca será. Sua forma de compor é diferenciada, são tantas as formas de interpretar o que ela está cantando, que nunca teremos plena certeza das verdadeiras inspirações. A cantora já disse que ao escrever Video Games, nem tudo no seu relacionamento foi como descrito na canção, algumas coisas foram reais, outras foram idealizadas por ela, coisas que ela gostaria de ter ocorrido e na verdade, não ocorreu. Com Guns and Roses, canção bônus de seu álbum Ultraviolence, isso não é nada diferente.

Nessa canção, o homem da vez é um ‘amor heavy metal’ e Lana não esconde de ninguém que esses tipos de homens lhe atraem. E como nada é perfeito, ele não quis ficar ao seu lado o tempo todo, e mesmo assim deixou sua marca na vida dela, a ponto de ser considerado o melhor entre todos os outros, um relacionamento que no final das contas, valeu a pena ter sido vivido, pois ele foi um homem honesto.

E após essa tórrida apresentação, ela entoa o refrão da canção, dizendo que seu homem amava Guns and Roses. Mas seria a banda “Guns N’ Roses” propriamente dita ou algo mais está sendo dito aí? Não sabemos de certeza se é isto e temos aí mais uma charada Del Rey para tentarmos decifrar. Será que seu amor heavy metal amava as armas e o sentimento de perigo? E as rosas não poderiam ser uma metáfora de que elas na verdade, são as mulheres? Ela diz que ele era um cara honesto. Ele seria “honesto” por ser verdadeiro e fazer as coisas que lhe dessem vontade, como por exemplo, deixa-la quando ela mesma não esperava por isso? ou apenas um bom homem? mas porque um homem bom como ele não quis ficar com ela por mais tempo?

Sabemos que Lana Del Rey ama a banda Guns N’ Roses e que já escreveu uma canção sobre Axl Rose, com quem já foi vista saindo de um hotel em 2012, acontecimento esse que culminou em rumores na mídia de que os dois teriam tido um caso. Ela ainda deu pano para manga quando apareceu para fazer um show com a camiseta do Guns bem na época em que os boatos estavam em alta.

GUNS-AND-ROSES

Em 2008, sob o nome “Sparkle Jump Rope Queen” ela postou três músicas em seu perfil no MySpace, uma delas se chamava “Axl Rose Husband”. Essa canção pode ser apenas mais uma homenagem à banda, que Lana tanto admira ou também pode ser sobre um relacionamento que de fato ocorreu, com um cara que amava a banda, assim como ela. Nada é impossível até que Lana nos diga a real verdade.

Voltando a faixa que estamos analisando, logo após o refrão é revelado que seu amado é um amante de motos, característica comum nas canções de Lana, o que demonstra que ele era um homem aventureiro, como os caras que vimos no videoclipe de Ride, um homem que a deixou tão fascinada a ponto de ter o desejo de casar-se com ele, logo ela, que nunca sentiu que poderia comprometer-se a uma pessoa para o resto de sua vida. É interessante quando ela diz que levou ele de volta a Detroit, o que causa uma sensação de nostalgia, como se esse romance tivesse ocorrido há anos atrás, principalmente nos anos 80 quando a banda Guns N’ Roses estava no seu auge e era conhecida por ser uma terra onde o rock era muito presente e como ela mesma diz, era a terra prometida.

Quase no fim da canção, ela diz que podia ver esse amor dele por Guns And Roses vindo no ar em uma noite, seria uma noite em que a banda estaria fazendo um show por lá? Ela podia ver o seu amado se banhando na luz do verão e ficando bronzeado, ele era formidável e à deixava aos seus pés. E com isso, termina a canção com o refrão, repetindo inúmeras vezes o que o seu homem amava.

Ouvir uma canção de Lana, não é como ouvir uma canção de outro artista qualquer, ela nos deixa intrigados, curiosos, cheio de dúvidas, pois nunca sabemos ao certo o que ela quis dizer através das palavras, é como um labirinto, nós não sabemos para onde iremos parar, só sabemos que há inúmeras possibilidades de caminhos para percorrer, inúmeras possibilidades de interpretar as canções dela, e um artista fazer isso com o público é algo incrível, a música nunca acaba quando termina, igual quando vamos ver um filme e ele nos deixa tão impactados, que nós continuamos pensando nele mesmo depois de ter terminado.

Qual o real significado de Guns and Roses? Seria uma simples canção em homenagem à banda? um relato de algo que a própria viveu ao longo de sua vida? Será que não é sobre Axl Rose e Erin Everly, já que há certas semelhanças com a história deles e a canção? Eles até se casaram em Las Vegas!

Que golpe genial Lana Del Rey vem nos dando desde que surgiu. Ela é um doce e delicioso mistério que não queremos decifrar tão cedo, podemos apenas tentar fazer isso, mas dificilmente conseguiremos ter algo sólido como verdade.

Percebo que muitos não gostam dessa canção, ou gostam apenas um pouco e por causa disso sempre a ignoram quando estão ouvindo as demais canções do álbum, e eu estava incluído nesse grupo também, achava que ela era desnecessária no Ultraviolence e por isso, falava que outras Unreleaseds de Lana mereciam ocupar o seu lugar. Só que prestando mais atenção nela e nas inúmeras dúvidas de interpretação que essa canção nos deixa e levando em conta que Lana Del Rey realmente não colocaria nada em seu álbum que não fosse necessário e válido para ela, acabei me adaptando a ela, assim como me adaptei com Diet Mountain Dew no Born To Die. Sem dúvidas, Guns and Roses é mais um enigma de Del Rey para seus fãs, o que devemos fazer é apenas ouvi-la, quantas vezes forem necessárias.

Por Alfredo Neto

Redação LDRA
Down on the west coast. They got a saying...
  • GuiGaGa Rodrigues Lima

    Mano vc’s são destruidores mesmo viu!?

  • Clara Gurgel

    Eu amo os dois!

TOPO