Lana Del Rey fala sobre cancelar shows e ter seu álbum vazado em entrevista para a BBC Radio 1

por / quarta-feira, 25 janeiro 2012 / Publicado emEntrevistas

Imagem Post LDRA

Em 2012, no começo da sua carreira e com seu primeiro álbum vazado, Lana Del Rey cede uma entrevista à BBC Radio 1 e fala abertamente sobre o problema de cancelar shows e como a internet mudou o cenário da indústria musical. Confira abaixo a tradução do programa junto com os áudios das músicas cantadas ao vivo no dia anterior.


Zane Lowe: Como você está?
Lana Del Rey: Estou bem, melhor agora.

Zane Lowe: Sua história já foi contada diversas vezes, num número recorde em um tempo mais curto possível. É insano. Então eu quero falar, tipo de agora. E falar sobre os seus interesses, falar do que você quer falar. O que você quer falar?
Lana Del Rey: Eu? Qualquer coisa que não seja em mesma.

Zane Lowe: Yeah, eu sei. Esses últimos meses foram malucos para você.
Lana Del Rey: Tem sido diferente, sim.

Zane Lowe: Tenho que dizer, uma das coisas que eu realmente gosto – e tem sido uma constante nas entrevistas que você faz – é que você disse que isso é algo que você sempre quis fazer, que você sempre quis fazer músicas. É nascer e morrer na música, o resto que se ferre.
Lana Del Rey: Eu gosto de escrever e eu gosto de cantar, mas eu estou apaixonada por isso porque eu gosto do processo de criação das músicas. Mas eu tenho uma grande vida fora da disso.

Zane Lowe: Incluindo na lista dos seus interesses: filmes. Você realmente está por dentro de filmes e sua música parece muito cinematográfica quando escutamos.
Lana Del Rey: Eu realmente estou interessada em tipo, ter uma paisagem sonora cinematográfica. Tipo, dentro do álbum e eu também gosto de filme, sim, eu gosto.

Zane Lowe: Mas você tipo, interpretou algum papel no álbum Born To Die? Quer dizer, é provavelmente impossível fazer algumas músicas ou sons cinematográficos sem ter uma cena na sua cabeça, certo?
Lana Del Rey: Isso é verdade. Quando eu estava escrevendo as músicas, eu meio que estava olhando para trás para momentos no meu passado. E tentando, tipo, criar imagens com as minhas palavras sobre o jeito que as coisas costumavam ser. E quando eu conheci Emile Haynie, que tem sido um produtor de hip-hop meio que famoso pelos últimos 10 anos…

Zane Lowe: Posso te interromper um minuto? Só queria dizer que ele é provavelmente o beatmaker [quem faz a batida/ritmo de uma música] mais apurado de NY.
Lana Del Rey: Ele é realmente apurado, quando eu conheci ele e Justin Parker eu realmente senti que eu tinha encontrado as minhas almas gêmeas musicais. E as batidas do Emile mais as composições de violinos do Larry Gold começaram a criar um tom maravilhoso para o álbum.

Zane Lowe: Emile faz hip-hop moderno estilo soul.
Lana Del Rey: Sim, quando eu encontrei Emile nós meio que éramos uma dupla incompatível, mas ele sabia exatamente o que eu estava dizendo quando eu descrevia o tom que eu queria trazer para o álbum. Nós passamos tanto tempo juntos.

Zane Lowe: Aposto que tem momento agora que você queria estar de volta ao estúdio, um lugar seguro com ele só preparando as batidas.
Lana Del Rey: Sim, eu quero várias vezes. Eu realmente achei um tipo de família musical entre os três produtores que eu conheci e Emile tem sido incrível, ele me apoia bastante. Tipo ele nem seguiu em frente para um outro projeto, nós ainda estamos trabalhando em uma mixtape para lançar no verão.

Zane Lowe: Incrível, fantástico. Nós vamos continuar a conversar, agora iremos tocar a música título do seu novo álbum Born To Die que você gravou conosco recentemente. Só para saber, o quão legal é Maida Vale [estúdio onde eles gravaram ao vivo Born To Die]?
Lana Del Rey: Apenas lindo, foi doido.

Zane Lowe: É incrível né? Tem cheiro de música nele.
Lana Del Rey: Tem mesmo. A minha banda estava tipo… No céu.

Zane Lowe: Eles viram os símbolos das bandas que as pessoas colam nas paredes?
Lana Del Rey: Eu não sei se eles viram isso.

Zane Lowe: Meu Deus, tem história naquele lugar e agora você tem um pedaço com você.

Zane Lowe: Lana Del Rey, agora é a chance da gente conversar melhor, nós nos falamos uma vez no telefone em NYC rapidamente. Você estava fazendo compras na quinta avenida.
Lana Del Rey: Eu não estava fazendo compras, eu estava tipo sentada no canto. E você ficou tipo “Oh, quinta avenida? Que chique.” (risos)

Zane Lowe: “Você é chique, é?” (risos)
Lana Del Rey: “Chique, né? Você acha que você é chique, né?”. Eu estava tipo “que maravilha…” (risos)

Zane Lowe: Você está de volta ao Reino Unido e levando em conta o que aconteceu recentemente, nós deveríamos te dar a chance de falar sobre o show cancelado de ontem à noite. Quer dizer, é cedo para não fazer um show e eu nunca ouvi falar de alguém que cancele mais coisas que um artista. (risos) Então, o que aconteceu?
Lana Del Rey: Bem, ninguém quer cancelar um show, mas eu realmente não estava me sentindo muito bem. Eu tinha feito umas sessões no começo da tarde para preparação do show e no final delas eu tinha certeza que eu não conseguiria ir ao palco. Mas… sabe? Eu nunca tive que cancelar um show antes.

Zane Lowe: [Toca música no fundo séria no fundo] Você ouviu essa música? É porque a gente ficou sério demais. Você ouviu isso? Do nada. (risos)
Lana Del Rey: Jesus… Isso é verdade. (risos)

Zane Lowe: Ficamos sérios demais por um momento e então v105437_fullsizeirou o final do Incrível Hulk, eu ia começar a chorar e você começaria a chorar. [Toca música triste no fundo e a Lana Del Rey ri] E a banda ia começar a chorar, todo mundo ia chorar um pouco. Nós não queremos ir por esse caminho. Vamos falar sobre cantar ao vivo, porque eu acho que não é necessário que todo mundo que lance um álbum bom tem que sentir que precisa se apressar para fazer apresentações ao vivo. Se você pensar em si mesma, na essência do que você está tentando fazer com a sua criação. Você se sente bem confortável no estúdio, trabalhando com seus produtores e as pessoas a sua volta. Tipo, algumas pessoas, quando elas pensam em falar publicamente elas querem vomitar.
Lana Del Rey: Sim, pois é. A maioria das pessoas.

Zane Lowe: Mas tipo, tem alguns artistas que quando eles crescem as pessoas ficam tipo “vamos, faça uma apresentação ao vivo!”. Como você se sente quando você pensa na ideia de seu empresário falar “vamos fazer uma turnê”?
Lana Del Rey: Bem, depende do dia para mim, tipo obviamente eu sou uma pessoa que se dá melhor no estúdio porque eu gosto de construir coisas com os meus produtores e coisa assim. Mas desde que eu parti na estrada e eu percebi quantas pessoas boas estavam lá fora, eu me senti muito bem para ser sincera. Sabe? Na estrada em uma turnê, eu gosto de viajar. Mas eu também gosto muito de Brooklyn, eu gosto de estar em NY. Então eu sinto falta de casa e realmente depende do show, eu provavelmente não cantaria em um show enorme. Enquanto eles forem pequenos eu me divirto.

Zane Lowe: E muitos que foram antes de você, Bob Dylan ou mais recentemente Adele, esses são os artistas que falam tipo “Olha, se não tem nada interessante no que eu vou fazer ao vivo, então eu vou escolher como eu quero apresentar”. Você já pensou em tipo, fazer algo bem customizado para você no futuro?
Lana Del Rey: Sim, definitivamente. Quer dizer, todo mundo na minha equipe está ciente que eu gosto de limitar a capacidade dos meus shows para 900 pessoas. Esses artistas são bons exemplos de pessoas que fazem as coisas do jeito que elas querem e eu acho que as pessoas da minha equipe elas estão comigo porque elas sabem que eu vou fazer as coisas do jeito que eu quero. O que eu realmente me importei era que o álbum fosse bom.

Zane Lowe: Bom demais agora, né? (risos)
Lana Del Rey: Eu sei, vazou! Vazou! Off To The Races [ele está “fora para as corridas”]. (risos)

Zane Lowe: Aqueles cavalos correndo. Bem-vinda ao mundo moderno. E isso é um assunto muito interessante, mas eu quero falar disso depois. Mas vamos um pouco de A$AP Rocky, essa cara é tipo algo novo e diferente no cenário do rap americano. E eu sei o quão fã de rap você mesma é.
Lana Del Rey: Sim, quer dizer, eu gosto do melhor dos melhores, eu não gosto de tudo. Mas tipo, eu me sinto entusiasmada por boas músicas de rap.

Zane Lowe: Ele é um exemplo disso. A$AP Rocky.

Zane Lowe: A$AP Rocky, Peso.
Lana Del Rey: Nós dividimos uma capa de revista esse mês.

Zane Lowe: Mesmo, em que revista?
Lana Del Rey: Complex. Ele tem uma com Jeremy Scott e eu estou do outro lado da página.

Sem Título-1

Zane Lowe: Isso é bem legal.
Lana Del Rey: É lindo, sim.

Zane Lowe: Você terá vários desses ensaios fotográficos tipo esse, porque você é um personagem bem intrigante. Sabe? Fora da música. E os assuntos das suas letras, eu acho que você vai se ver encontrando heróis em locais bem interessantes.
Lana Del Rey: Hum, gostei disso.

Zane Lowe: Isso tem sido uma experiência fascinante, ver isso tudo acontecer, pelo meu ponto de vista, por uma razão específica. Que é a música que você faz. A arte que você coloca nos seus clipes ou fotos. O jeito que você se apresenta – que é completamente o seu negócio, por sinal – mas eu acredito que é absolutamente honesto. O que é feito é que você conjura uma essência do passado, e mesmo assim isso é visto pelas pessoas do jeito mais moderno possível. Você já pesou nisso, e se não, poderia pensar agora? (risos)
Lana Del Rey: Bem, quando eu estava juntando os vídeos para o meu clipe eu não estava pensando necessariamente em algo com um sentimento vintage. Eu só sabia que eu amava a qualidade de filmes vintages, mas eu não pensei que as pessoas realmente seriam levadas para eras passadas tanto.

Zane Lowe: Quando que você meio que virou uma “criança digital”? Porque você cresceu no meio do nada e a internet se tornou algo que mudou as coisas, tudo é descoberto e distribuído, predominantemente a música mudou completamente e a indústria teve que se redefinir. Então quando que você meio que virou uma “criança digital” e descobriu que isso poderia trabalhar para você como uma artista?
Lana Del Rey: Em termos de ser uma “criança virtual” eu tive diferentes fases disso, tipo eu lembro quando eu tinha 14 anos e chats virtuais surgiram e todos nós conhecíamos nossos namorados por chats virtuais.

Zane Lowe: Era tipo o pombo correio digital. (risos)
Lana Del Rey: Sim, eu lembro quando isso aconteceu e foi tipo você não conseguia acreditar. Falar com tipo, o veterano do ensino médio mais popular e saindo de fininho de casa para encontrar ele no final da rua às 9 horas da noite. Isso era muito louco. E depois eu nem prestei mais atenção na internet, tipo eu sempre fui uma grande “acreditadora” da internet, eu conheço várias pessoas que acreditam que a internet pode ser usada para unificar o mundo, de um jeito bom. Fazer do nosso mundo uma pequena comunidade global onde a informação pode viajar rapidamente e ajuda pode viajar rapidamente. Então eu nunca pensei nela tipo, em termos de adicioná-la à minha música. Tipo eu sempre estava botando meus clipes no YouTube desde que eu era bem jovem, porque era a minha paixão, eu gosto de editar e coisas do tipo. Mas eu sempre pensei que se algo desse certo seria porque alguém teria ido ao meu show.

Sem Título-1

Zane Lowe: O jeito tradicional de começar, “Ei, essa música é legal, eu contaria a outros sobre isso”.
Lana Del Rey: Sim, sabe… Foi assim que eu li como outras pessoas meio que conseguiram ter a sua música conhecida.

Zane Lowe: Isso é interessante, porque agora isso é algo óbvio sobre como descobrimos músicas. E isso é um ótimo assunto que acabou de vir na minha cabeça, isso não é qualquer assunto para rádio, isso é o assunto clássico para rádio. No passado, você tinha que se apoiar em artista clássicos como Bob Dylan e Joan Baez para conseguir ter a sua mensagem passada. Eles que eram os transmissores de informação modernos, amigo, no meu tempo.
Lana Del Rey: Talvez.

Zane Lowe: É, eles eram, isso é um jeito de ver como as coisas mudaram. Foi pela música. E nós confiávamos neles, nós nunca tocamos Joan Baez no nosso programa, eu gostaria muito, podemos fazer isso?
Lana Del Rey: Ah, era por isso? Sim, sim. Você está bem? (risos)

Zane Lowe: Esse vai ser o limite da sua paciência com esse programa. (risos)
Lana Del Rey: Não, eu tenho uma paciência grande.

Zane Lowe: Estou feliz que você está preparada, nós temos mais uma coisa. Antes de você sumir no conforto do estúdio. Você tem feito coisas bens legais recentemente. E agora você tem uma música com Bobby Womack no quarto álbum que estar por vir dele, com Damon Albarn e Richard Russell.
Lana Del Rey: Eu tenho.

Zane Lowe: Como foi essa experiência para você? Trabalhar com uma lenda?
Lana Del Rey: Foi com, quer dizer, eles queriam que eu encontrasse eles no dia depois do Jools e então eles só… Bobby queria que eu fizesse um improviso nas músicas que ele já tinha, ele queria que eu fizesse um refrão e foi o que eu fiz. Faz um tempo isso, mas foi lindo.

Zane Lowe: Bem, eu ouvi a música.
Lana Del Rey: Você ouviu?

Zane Lowe: Sim e eu posso lhe dizer que é incrível. E você atinge uma nota naquela música, em que você vai meu agudo e a sua voz falha. E eu estava tipo “isso parece com o Bobby” e não é o Bobby é você.
Lana Del Rey: Eu ainda não ouvi a música, estou feliz que eles usaram isso.

Zane Lowe: Bom, eu acho que é fantástico, incrível, eles devem estar orgulhosos. Eu não posso esperar para as pessoas ouvirem esse seu outro lado, como essa música será. Vai ser bom e interessante. Há várias coisas que você está ansiosa no futuro, em termos desse ano, ter idealmente atingindo tanta coisa convencionalmente próspera com muitas pessoas assistindo ao clipe de Video Games e ouvindo as músicas do álbum que está por vir. Você conseguiu, o álbum vazou, mas você conseguiu. Você é uma heroína moderna. O que você quer olhar para trás em 2012, tipo o que você quer ter atingido idealmente?
Lana Del Rey: Eu acho que a mesma coisa que eu sempre quis atingir todo ano, que é só não ter nenhum arrependimento e viver graciosamente. E eu queria fazer um álbum bom e eu fiz, então isso é legal.

Zane Lowe: Sim, você fez. Eu espero que você goste do processo de ter algo lançado e como as pessoas reagem a isso. Tão bem quando eu reagi, é isso que importa. E muito obrigado pelo seu tempo Lana Del Rey.
Lana Del Rey: Obrigada.

Zane Lowe: E nós iremos nos encontrar de novo quando for a hora. Você planeja fazer algum outro show aqui no verão ou ainda é muito cedo para dizer?
Lana Del Rey: Eu estou pensando em festivais, ainda estou decidindo.

Zane Lowe: É bom poder conversar com você e obrigado pela gravação feita em Maida Vale. Nós vamos terminar com Million Dollar Man. E nós vamos tocas Video Games amanhã de noite, porque todo mundo conhece essa música. Então isso é Million Dollar Man da Lana Del Rey, boa noite Lana.
Lana Del Rey: Obrigada.

Veja todas as fotos desse dia
Tradução por Marcela Oliveira

Essa entrevista foi ao ar originalmente no dia 25 de Janeiro de 2012, host Zane Lowe.

Redação LDRA
Down on the west coast. They got a saying...
TOPO