“Eu faço o que posso com o que tenho e deixo o meu instinto me guiar”, confira entrevista de Lana Del Rey ao site TurnStyle

por / quarta-feira, 25 maio 2011 / Publicado emEntrevistas

entrevista-lana-del-rey-TurnStyle

Em maio de 2011, quando tinha acabado de lançar na internet o clipe de ‘Video Games‘, que chamou a atenção de todos, a misteriosa cantora Lana Del Rey concedeu uma entrevista ao site TurnStyle e falou sobre o processo de criação dos vídeos caseiros, o primeiro álbum e sobre ser considerada uma ‘Nancy Sinatra gangster’.

Confira tradução abaixo:


Nós meio que estamos com sorte: A Femme Fatale Lana Del Rey

Algumas vezes um artista vai chegar em você do nada e ocupar todo o seu cérebro. É isso que aconteceu comigo semana passada quando o músico e blogger Sparrow Hall compartilhou o vídeo para a música ‘Video Games’ da Lana Del Rey.

Durante dias depois, eu me encontrei acordando e indo dormir com a música me assombrando. Uma faixa que conseguiu ser atemporal e oportuna em um só sussurrante vocal influenciado pelo jazz, Video Games é o tipo de canção que você desejaria que fosse cantada sobre você. E não atrapalha o fato de que o clipe – uma hipnótica combinação que parece um descendente direto da técnica de cut-up de edição de filmes de William S. Burroughs e Brion Gysin.

Video Games não é um acidente. A outra faixa lançada por Lana Del Rey (verdadeiro nome: Lizzy Grant) é também tão incrível quanto, mas com uma vibe totalmente diferente. Kinda Outta Luck é uma animada música noir… uma faixa para dançar twist que pertence ao iPod de Vincent Vega. Em Kinda Outta Luck, Srta. Grant juntou outra combinação brilhante – costurou noir clássico com o Pernalonga e ‘Uma Cilada para Roger Rabbit‘ junto com sua própria Femme Fatale ideológica do YouTube.

Delirado e bêbado da sua música, eu faço contato com Lana Del Rey e acho a minha salvação na forma de uma entrevista por e-mail.

TurnStyle: Por quanto tempo você tem gravado até agora?
Lana Del Rey: Eu gravei meu primeiro LP com David Kahne quando eu tinha 21. Ele só foi lançado por 3 meses, mas era uma gravação bonita. Ele era diferente, autobiográfico e cinemático – ele soava como um álbum de trilha sonora do David Lych.

TS: Os dois vídeos que você lançou no YouTube passam a sensação de uma combinação entre um vídeo chat ideológico e um fluxo de consciência, você poderia nos contar um pouco sobre como você descobriu a forma para os vídeos?
LDR: Nenhum dos vídeos obviamente tiveram uma narração forte. Eu roubei a maioria das minhas imagens e editei os vídeos me baseando nos clipes que eu achava que combinam bem juntos. O material que eu uso sempre é escolhido com cuidado, mas selecionado de forma única porque eu acho que as pessoas nas cenas exemplificam o mesmo humor que eu tentaria demonstrar se estivesse dirigindo o clipe. As minhas próprias cenas parecem do jeito que são porque são filmadas com uma câmera barata. Eu faço o que posso com o que tenho e deixo o meu instinto me guiar.

TS: Eu estou muito encantado com o clipe de Kinda Outta Luck, parte por causa do noir, parte por causa dos coelhos de cartoon. O Pernalonga e o Roger Rabbit fizeram grande parte da sua infância?
LDR: Eu realmente assistia desenhos animados quando eu era criança, mas eu os coloquei no vídeo porque eles pareciam bem americanos para mim. E também porque eles tiram a atenção de mim como uma pessoa e de forma esperançosa só me adiciona para o comentário geral da música. Eu realmente não gosto de tirar o foco música. Eu não quero que as pessoas falem de mim – eu só quero cantar.

TS: Há uma atemporalidade em Video Games, sua voz invoca esse sentimento de saudade que parece pertencer a uma era passada e isso entra em conflito direto com o título da letra. O que eu não consigo decifrar é se você está construindo essas justaposições ou se elas só saem naturalmente para você? Você poderia dividir com um irmão um pouco desse conhecimento?
LDR: Definitivamente há um raciocínio por traz das edições, mas eu só posso usar meus instintos como meus guias já que eu não tenho um dom natural para fazer filmes. Eu percebo agora, porque tem mais pessoas assistindo o clipe, que ele não faz muito sentido para algumas pessoas. Mas para mim ele passa a sensação de natural – e depois de tantos anos cantando e escrevendo eu só faço o que eu acho que é certo para mim.

TS: Você classifica o seu estilo como “uma Nancy Sinatra gangster” que alquimia traz para dentro desse ser?
LDR: Essa foi a minha tentativa de dar ao som uma classificação bonita. Isso se encaixa pelo fato de que eu incorporo muito do arranjo de cordas estilizadas de Sinatra nas minhas músicas, mas eu também mantenho a batida bem pesada e enraizada no hip-hop.

TS: Qual tipo de música você se encontra escutando que você só quer se deixar levar?
LDR: No momento eu estou escutando músicas no estilo anos 50 em Vegas e Hip-hop.

TS: Quando nós podemos esperar ver um LP?
LDR: Nós estamos planejando lançar um EP em setembro.

Sobre a insistência da Srta.Grant em dizer que ela não “tem o dom natural para fazer filmes”, eu digo: besteira.

 

Por Noah J Nelson
Tradução por Marcela Schettini
Revisão por Mauricio Sousa

Redação LDRA
Down on the west coast. They got a saying...
TOPO